Sonda Lunar Reconnaissance Orbiter, da NASA, completa 10 anos estudando a Lua

Por Patrícia Gnipper | 18 de Junho de 2019 às 21h20
NASA
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Em 18 de junho de 2009, a NASA lançava a Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO) à órbita lunar. A sonda foi responsável por grandes descobertas sobre a Lua, "caçando" água em sua superfície e mapeando, em alta definição, a superfície do nosso satélite natural — e tudo isso está sendo vital para que o programa Artemis, que levará novos astronautas para lá em 2024, seja possível.

As imagens obtidas por meio da LRO são tão precisas que mostram até mesmo locais de pouso das antigas missões Apollo, pois a sonda carrega consigo um conjunto de câmeras e instrumentos especialmente projetados para tanta qualidade. Seu instrumento ultravioleta, por exemplo, pode detectar gelo e até mesmo geada na superfície lunar, enquanto seu telescópio de raios cósmicos mede níveis de radiação, e seu radiômetro espia sob a densa poeira lunar.

Inicialmente, a duração prevista da missão da LRO era de apenas dois anos, e a NASA acabou de enviar uma quarta proposta de extensão de missão. "Com o foco nacional na Lua como parte da estratégia Moon to Mars da NASA, os dados da LRO foram instrumentais no planejamento do programa Artemis e a missão da LRO continuará a ser um importante participante em busca de mais locais de pouso para humanos e exploradores robóticos. O trabalho que estamos fazendo é significativo para a comunidade científica, para a NASA e para o mundo", declarou Noah Petro, cientista da missão na agência espacial.

A LRO ainda segue firme e forte em sua operação, ainda que, hoje em dia, a NASA opte por desligar seus instrumentos não essenciais para economizar energia durante eclipses lunares, que podem impedir a sonda de colher energia solar por um tempo limitado.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.