Satélites movidos a vapor conseguiram manobrar no espaço “conversando” entre si

Por Daniele Cavalcante | 12 de Agosto de 2019 às 09h42
NASA
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

A NASA enviou dois CubeSats — satélites bem pequenos em formato cúbico — movidos a vapor para a órbita baixa da Terra, e eles executaram sua primeira manobra, tornando-se a primeira dupla de CubeSats que trocaram coordenadas da manobra entre si.

Um CubeSat normalmente é mais barato e mais fácil de ser enviado para o espaço em comparação com um satélite tradicional. Muitos desses pequeninos já estão na órbita terrestre para uso acadêmico, para transmissão radioamadora, entre outros propósitos. Mas, agora, a NASA decidiu usar uma dupla de CubeSats em uma missão de comunicação óptica e demonstração de sensores.

Cada um deles carrega tanques cheios de água, que é transformada em vapor para ajudar os cubos a se moverem no espaço. Na demonstração, a NASA conseguiu fazer com que eles se interligassem a cerca de 9 km de distância. Ou seja, eles foram capazes de “conversar” entre si, e cada um deles enviou instruções ao outro sobre como deveriam manobrar. Aconteceu assim: um CubeSat enviava comandos ao outro, instruindo-o a ativar seus propulsores a vapor para realizar manobras e se aproximar.

De acordo com a agência espacial dos Estados Unidos, essa foi a primeira vez que um CubeSat em órbita terrestre baixa foi usado para coordenar a manobra de um outro satélite do mesmo tipo. A NASA diz que a manobra mostra o potencial de pequenas espaçonaves trabalharem juntas em futuras missões, mesmo que, para esta demonstração inicial, operadores humanos tenham feito a ligação indicando quando os satélites deveriam se mover.

Ainda, a NASA diz que, no futuro, essa técnica poderá ser utilizada para que um CubeSat possa controlar grupos de pequenas espaçonaves. Esses grupos poderiam ser enviados para espaço profundo e trabalhar de forma autônoma, examinando mundos distantes, ou explorando outras regiões do Sistema Solar, também. "Demonstrações como essa ajudarão no avanço das tecnologias que permitirão um uso maior e mais amplo de pequenas espaçonaves dentro e fora da órbita da Terra", disse Roger Hunter, gerente do programa de tecnologias de pequenas espaçonaves da NASA.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.