Siga o @canaltech no instagram

Rocha encontrada na Lua pela NASA na verdade veio da Terra

Por Patrícia Gnipper | 28 de Janeiro de 2019 às 09h11
NASA
Tudo sobre

NASA

Se você acha que a ciência não tem mais nada a descobrir com as amostras de rochas lunares recolhidas pelos astronautas das missões Apollo, da NASA, achou errado. Uma rocha lunar colhida em 1971 pela missão Apollo 14 acaba de ser descrita como "a rocha mais antiga da Terra". Sim, da Terra.

De acordo com o estudo publicado na revista científica Earth and Planetary Science Letters, a rocha em questão pode ter 4,1 bilhões de anos e consiste em quartzo, feldspato e zircão, minerais que são bastante comuns na Terra, mas altamente incomuns na Lua. Então, a conclusão dos pesquisadores é que a relíquia foi enviada para fora da Terra graças a um poderoso impacto, possivelmente de um asteroide ou de um cometa, e, depois que o pedaço colidiu com a Lua (que, por sinal, na época era três vezes mais próxima da Terra do que hoje em dia), acabou se misturando com outros materiais da superfície lunar, permanecendo lá por todo esse tempo até que os astronautas da NASA o descobriram.

Esta é a rocha lunar que, na verdade, é terrestre (Foto: USRA)

Nas palavras de David Kring, coautor do estudo e cientista da USRA (Universities Space Research Association), que fica no Lunar and Planetary Institute, em Houston (EUA), esta "é uma descoberta extraordinária que ajuda a pintar uma imagem melhor da Terra primitiva e dos bombardeios que modificaram nosso planeta durante a aurora de sua vida".

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Os cientistas também acrescentam que até é possível que a rocha tenha sido cristalizada na Lua, mas isso "exigiria condições nunca antes inferidas de amostras lunares" e teria sido criada em uma profundidade imensa. Outra ideia, mais palpável, é que a rocha, então, teria se cristalizado a aproximadamente 20 quilômetros abaixo da superfície da Terra. Também é possível que a rocha tenha sido impactada novamente depois de atingir a superfície lunar, sendo parcialmente derretida, enterrada e, depois, escavada por meio de outro impacto que aconteceu há 26 milhões de anos.

E essa colisão específica de 26 milhões de anos atrás foi a que resultou na formação da cratera Cone Crater, local de pouso dos astronautas da missão Apollo 14 e onde a rocha foi encontrada na superfície.

Representação artística da Terra Hadeana, entre 4,1 e 3,8 bilhões de anos atrás, época em que o fragmento de rocha teria sido formado em nosso planeta antes de ter sido "jogado" para a Lua após algum impacto profundo (Imagem: USRA)

Fonte: USRAEarth and Planetary Science Letters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.