Robô Opportunity, da NASA, pode "morrer" graças a tempestade de poeira em Marte

Por Patrícia Gnipper | 11 de Junho de 2018 às 19h30
TUDO SOBRE

NASA

Explorando o terreno marciano desde 2004, o robô Opportunity pode estar com os dias contados. É que o rover foi pego por uma tempestade de poeira, tendo sido obrigado a se manter paradinho ali tentando sobreviver enquanto isso.

A tempestade foi detectada no dia 1 de junho pelo Mars Reconnaissance Orbiter, satélite que orbita o Planeta Vermelho, até que a equipe do Opportunity foi notificada porque a tempestade estava caminhando em direção ao rover. Como ele usa painéis solares para se alimentar, uma tempestade de poeira dessa magnitude pode fazer com que as baterias do robô acabem antes que a tempestade passe por completo.

Na última quarta-feira (6), o Opportunity já estava operando em condições mínimas para preservar energia. No momento, ele ainda resiste, tendo enviado uma transmissão à Terra no domingo (10). Isso significa que ainda há carga suficiente em suas baterias para proporcionar a comunicação, mas a tempestade está piorando.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O pontinho azul mostra onde está o Opportunity em meio à tempestade marciana (Foto: NASA)

É fato que essa não é a primeira tempestade que surgiu na região onde o robô está, mas certamente é a pior de todas, até então, o que gera o alerta de que o robô pode, sim, ficar sem energia, caso raios solares não surjam em breve naquela região de Marte. Segundo a NASA, a tempestade que o Opportunity enfrentou em 2017 tinha um nível de opacidade na casa de 5,5, enquanto a estimativa de opacidade para a tempestade atual é de 10,8.

Mas o Opportunity já se mostrou um guerreiro, visto que ele foi projetado para funcionar em uma missão de apenas 90 dias marcianos. Um dia marciano, chamado de "Sol", tem duração média de 24 horas, 39 minutos e 35,244 segundos. Só que ele continua ativo e operante mesmo depois de 14 anos e, então, ainda podemos torcer para que o rover sobreviva a mais este desafio.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.