Planetas congelados podem ser capazes de abrigar vida, sugere estudo

Por Daniele Cavalcante | 06 de Agosto de 2019 às 10h57

Existem alguns planetas que são parecidos com a Terra, porém tão frios que seus oceanos na linha equatorial são congelados. São os chamados "planetas bola de neve". Cientistas acreditam que eles são muito hostis para abrigar formas de vida por causa da baixa temperatura, mas esse pensamento pode estar prestes a mudar. É que uma nova pesquisa aponta que alguns deles podem ter áreas habitáveis em seus continentes.

Publicado no site da American Geophysical Union (AGU, uma organização de geofísicos sem fins lucrativos), o estudo revela que alguns desses planetas podem ter áreas de terra perto de seus equadores que atingem temperaturas onde a vida como a conhecemos pode se desenvolver, de acordo com Adiv Paradise, astrônomo e físico da Universidade de Toronto e principal autor da pesquisa.

A própria Terra é um planeta que possivelmente passou por um um ou até três momentos de seu desenvolvimento como um planeta congelado, de acordo com a hipótese da "Terra bola de neve". Por sorte, nosso planeta está na zona habitável do Sistema Solar e, por isso, os microrganismos marinhos da Terra teriam sobrevivido em um desses períodos, sendo capaz de se desenvolver.

Com o novo estudo, Paradise e seus colegas querem entender se áreas de terra em planetas congelados poderiam atingir temperaturas capazes de sustentar vida. Eles usaram um programa de computador para simular diferentes variáveis climáticas em planetas gelados teóricos, ajustando condições como a quantidade de luz solar e a configuração dos continentes.

Interpretação de um artista de como um planeta de bolas de neve pode parecer (Imagem: NASA)

Uma variável importante nesse estudo é o dióxido de carbono, porque ele retém calor e pode manter um planeta em um clima temperado, evitando o resfriamento e que os oceanos congelem. Ao contrário do que se acreditava até então, o novo estudo mostrou que alguns planetas continuam a perder dióxido de carbono mesmo depois de congelados. Isso significa que eles devem ter algum solo não congelado e chuvas ocasionais para a água continuar removendo o dióxido de carbono da atmosfera - processo que causa o resfriamento do planeta.

Alguns dos planetas mais quentes que os pesquisadores simularam tinham áreas quentes o suficiente para conter água líquida e vida, mesmo que seus oceanos estivessem congelados nos equadores. Isso porque algumas áreas de terra no centro dos continentes, longe dos oceanos congelados, podem atingir temperaturas acima de 10º Celsius. Cientistas estimam que a temperatura mais baixa em que a vida pode se reproduzir é de -20º.

As descobertas sugerem que precisamos repensar o que acreditamos ser um planeta habitável ou não. "O que descobrimos é que a linha é um pouco confusa", disse Paradise.

Fonte: AGU100

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.