NASA quer enviar rover para "farejar" água no polo sul da Lua em 2022

Por Patrícia Gnipper | 18 de Outubro de 2019 às 09h17
Astronomy.com/MENEZES FO
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Apesar de ainda ser um conceito no papel, o veículo robótico Volatiles Investigation Polar Exploration Rover, ou apenas VIPER, deverá ser lançado ao polo sul Lua em 2022 pela NASA, com o objetivo de "farejar" água por lá. Se tudo der certo, este será o primeiro rover do tipo capaz de caçar água e outros voláteis em nosso satélite natural.

Um dos objetivos é entender como a água chegou à Lua, talvez fornecendo insights para entendermos como a água chegou aqui na Terra, também. Ainda, outra ideia é encontrar mais e mais fontes de água lunar para que futuros exploradores possam produzir combustível e até mesmo água potável quando já estivermos explorando a Lua de maneira contínua.

Por isso, é preciso descobrir exatamente onde está localizada toda a água na Lua, e o VIPER foi projetado para fazer exatamente isso — não somente no polo sul, onde ele pousará, como em toda a superfície lunar, trabalhando em conjunto com as sondas orbitais que estão por lá. "A ideia é que essa missão seja uma parte muito importante da busca por voláteis, procurando esses recursos potenciais na superfície lunar", disse Debra Needham, cientista planetária da NASA.

Somente na última década que a ciência confirmou a existência de água congelada na Lua, e devemos lembrar que, apesar de nosso satélite natural ser bastante estudado por sondas orbitais e observatórios terrestres, desde a Apollo 17, em 1972, pessoas não andam por lá. Por isso uma missão exploratória como a do VIPER é tão importante, já antecipando a chegada de novos astronautas com o novo programa Artemis, o que deve acontecer em 2024.

Nada de dormir durante a noite lunar!

Rover chinês Yutu-2, que está no momento explorando o lado afastado da Lua com a missão Chang'e 4 (Foto: CNSA)

Rovers lunares como o soviético Lunokhod 2 e os chineses Yutu "dormem" durante as duas semanas terrestres que representam a noite lunar. Contudo, o VIPER será projetado para suportar as dramáticas variações de temperatura entre noite e dia — por lá, as temperaturas variam de cerca de -180 graus Celsius durante a noite para aproximadamente 120ºC durante o dia.

Needham confirma que "uma das maiores tecnologias que precisam ser desenvolvidas é a capacidade de [o rover] sobreviver e operar durante a noite lunar". Afinal, sem "dormir" o robô será capaz de dobrar suas observações, fornecendo mais dados em menos tempo. Ainda, a exploração em tempo real pode fornecer dados científicos sobre fenômenos que não são observáveis durante o dia lunar.

Além de "farejar" água e voláteis, o VIPER também será capaz de perfurar o regolito lunar com uma broca projetada para atingir cerca de 1 metro de profundidade, para, literalmente, cavar a fundo e estudar a composição da Lua de maneira sem precedentes. 2022 parece um prazo bastante apertado para o lançamento de um rover tão "diferentão" que ainda está no papel, mas estamos todos torcendo para que a NASA consiga desenvolver o VIPER em tempo para lançá-lo em três anos, certo?

Fonte: Space.com, NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.