NASA pode cancelar teste importante para inaugurar logo o foguete SLS

Por Patrícia Gnipper | 26 de Abril de 2019 às 17h20
Sculptor/Pond5
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

O poderoso foguete Space Launch System (SLS) vem sendo desenvolvido pela NASA há vários anos, e alguns atrasos marcam o cronograma, pois já era para o foguete estar operacional, mas pelo andar da carruagem ele somente conseguiria ser lançado pela primeira vez no final de 2020 — em um cenário otimista. No entanto, o SLS é peça fundamental para que os atuais planos dos Estados Unidos de retornar à Lua em 2024 e ir a Marte em 2033 se concretizem dentro do prazo, e a NASA pode pular uma etapa importante na fase de testes para conseguir lançá-lo mais cedo.

A agência espacial está procurando maneiras de lançar o SLS em 2020 mesmo, só que para isso será preciso encurtar a fase de testes, provavelmente pulando a etapa em que se dispara os quatro motores principais do estágio central do foguete durante toda a subida para a órbita. Esse teste vem sendo preparado pela NASA há quase uma década, por sinal, com a agência já tendo gastado cerca de US$ 230 milhões para reformar e modificar o estande de testes — essas modificações incluíram equipamentos especiais para o SLS na plataforma.

Conceito do SLS (Imagem: NASA)

O teste é um passo importante para validar o bom funcionamento do foguete durante um lançamento real, mas transportar seu estágio central para a plataforma, instalá-lo ali, testá-lo, dispará-lo e depois movê-lo novamente exigiria cerca de seis a nove meses de operação, o que obviamente faria com que o SLS não fosse lançado no ano que vem. Então, ainda que pular essa etapa represente riscos, pode ser que a agência encare a bronca sob pressão do governo estadunidense.

No entanto, William Gerstenmaier, chefe de voos tripulados da NASA, recomenda que a agência não pule esse importante teste com o SLS, ainda que reconheça que, para isso, o primeiro voo do foguete só poderá acontecer depois de 2020. "Embora não haja certeza de quando o lançaremos, acredito que esta é a melhor abordagem para alcançar um voo bem sucedido e colocar a NASA no caminho para uma missão tripulada em 2022 e uma missão lunar em 2024", disse.

Gerstenmaier também pediu que a indústria ajude a NASA a identificar maneiras pelas quais se possa ser mais eficiente com os testes do SLS, dizendo que "a urgência é nosso mantra, mas devemos fazer o certo". A NASA não comentou publicamente as declarações de Gerstenmaier, dizendo apenas que ainda está avaliando a possibilidade de cancelar ou não o teste em questão com o SLS, e "nenhuma decisão final foi tomada".

Fonte: ARSTechnica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.