ISS pode ganhar um novo módulo russo e alguns anos a mais de vida

Por Daniele Cavalcante | 12 de Novembro de 2019 às 08h30
Divulgação

Cientistas russos querem criar outro módulo separado na Estação Espacial Internacional (ISS) para esportes e pesquisa médica. Atualmente, todos os equipamentos de ginástica do segmento russo na ISS estão no módulo Zvezda, que já é usado para acomodar as cabines para dormir, banheiro, controle central e mesa de jantar.

De acordo com Yevgenia Yarmanova, vice-chefe de design do Institute of Biomedical Problems of the Russian Academy of Science (IBMP RAS), os planos iniciais da Rússia para a ISS incluíam dois módulos científicos (conhecidos como SPMs), mas essa ideia nunca foi levada adiante. O instituto escreveu à Roscosmos (a agência espacial russa) que é necessário construir um módulo com equipamentos médicos e esportivos para realizar estudos e exames médicos regulares.

Além disso, Yarmanova lembra que o país planeja separar alguns de seus módulos da ISS para caso a estação espacial seja desativada na próxima década. "Seria correto voltar à idéia de criar um segundo SPM, especialmente à luz da possível separação de alguns dos módulos do segmento russo para a formação da estação orbital russa”, escreveu a designer. “Então, neste módulo, você poderia colocar uma esteira e prateleiras para equipamentos médicos”. Yarmanova destaca que o já existe um esboço para o projeto e recomenda voltar a trabalhar nele.

Segmento Orbital Russo da ISS

No futuro, todo o Segmento Orbital Russo da ISS poderá se separar e formar a Estação Orbital Nacional Russa, expandindo mais tarde com mais dois módulos. É que, a partir de 2028, muitos dos componentes vitais da ISS começarão a chegar ao fim de suas vidas úteis, e a verba para manutenção pode ser drasticamente reduzida em 2024.

Um fôlego de vida para a ISS

Falando em verba para manutenção, um grupo bipartidário do Comitê de Comércio, Ciência e Transporte do Senado dos EUA apresentou a proposta de continuar o programa da ISS até 2030. Atualmente, a expectativa é que as operações da estacão comecem a se encerrar gradativamente já em 2024, mas a nova proposta de financiamento para a NASA pode mudar o destino da estação.

Os senadores apresentaram o novo projeto de autorização em 6 de novembro, com o objetivo de prolongar a vida útil da ISS e oferecer à NASA uma versão atualizada do Sistema de Lançamento Espacial pronta até 2024. Com isso, os senadores esperam aumentar a economia espacial "fortalecendo a liderança dos Estados Unidos no espaço, aumentando a competitividade americana em todo o mundo e criando mais empregos e oportunidades aqui em casa", conforme disse o senador dos EUA. Ted Cruz, R-Texas, presidente do Subcomitê de Aviação e Espaço. Além disso, o ato pede ainda à NASA que "mantenha um laboratório nacional de microgravidade no espaço", mesmo depois que a ISS nos moldes atuais for desativada.

No entanto, como a ISS é um projeto conjunto com participação de outros países, sua vida prolongada até 2030 provavelmente dependerá também dos outros parceiros - a Agência Espacial Federal Russa (Roscosmos), a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA). Cada agência terá que determinar suas prioridades orçamentárias para manter a ISS ativa por mais algum tempo - em especial após o retorno da NASA à Lua em 2024.

Fonte: Space Daily, Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.