Hígia finalmente pode ser considerado um planeta anão

Por Felipe Junqueira | 28 de Outubro de 2019 às 19h25
ESO/P. Vernazza

Astrônomos do Observatório Europeu do Sul, no Chile, usaram imagens do Very Large Telescope (VLT) para confirmar que Hígia tem formato esférico. Assim, o Sistema Solar em breve deve totalizar seis planetas-anões oficialmente reconhecidos.

Já faz algum tempo que observadores estão tentando riscar a última característica necessária para a confirmação de Hígia, atualmente classificado como asteroide, na mesma categoria de Plutão. E usaram um instrumento do VLT originalmente pensado para detectar planetas fora do Sistema Solar, o SPHERE.

A descoberta foi publicada nesta segunda-feira, 28, na revista ‘Nature Astronomy’. O estudo é liderado por Pierre Vernazza, do Laboratório de Astrofísica de Marselha, na França, que ainda disse ter esperado encontrar ao menos uma grande cratera no corpo celeste, mas se surpreendeu com sua superfície relativamente lisa.

Hígia é o menor planeta-anão já descoberto (Imagem: ESO/P. Vernazza)

"Este resultado foi uma verdadeira surpresa, já que esperávamos a presença de uma grande bacia de impacto", disse, em comunicado à imprensa. Astrônomos acreditam que Hígia surgiu de um objeto maior, após o impacto com algum outro objeto. Mas não conseguiram confirmar essa teoria ainda.

O sexto planeta-anão

De acordo com as imagens obtidas, os astrônomos disseram que Hígia possui 430 km de diâmetro. É mais ou menos a distância entre São Paulo e Rio de Janeiro, e dá cerca de um quinto de Plutão, o maior planeta-anão conhecido. Assim, todas as quatro características que classificam um corpo celeste na categoria estão preenchidas:

  • Orbita o Sol;
  • Não é uma lua;
  • Tem órbita em torno do sol acompanhada por outros objetos com trajetória semelhante;
  • É esferoide, descontadas algumas imperfeições.

Além de Hígia, que ainda precisa ser reconhecido oficialmente como planeta-anão pela União Astronômica Internacional (IAU), e Plutão, há outros quatro corpos celestes no Sistema Solar já registrados: Haumea, Makemake e Eris, que ficam além da órbita de Netuno, o último planeta, e Ceres, que, assim como Hígia, está dentro do Cinturão de Asteroides.

Com o avanço tecnológico, a raça humana vai registrar cada vez mais planetas-anões na órbita do Sol. Há mais algumas dezenas de corpos celestes em observação que astrônomos estão tentando confirmar o status.

Os estudos de Hígia ainda não acabaram. Astrônomos ainda esperam conseguir determinar sua origem.

Fonte: ESO

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.