Siga o @canaltech no instagram

Estudo da NASA confirma: anéis de Saturno desaparecerão em 300 milhões de anos

Por Patrícia Gnipper | 17 de Dezembro de 2018 às 16h24
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Já era sabido que os anéis de Saturno estão, gradativamente, desaparecendo. Essa hipótese foi reforçada com dados obtidos pela sonda Cassini, enviada pela NASA em 1997 e que proporcionou dez anos de missão, por sinal. Mas, agora, uma nova pesquisa da agência espacial confirma que o gigante gasoso mais "diferentão" do Sistema Solar está mesmo perdendo seus icônicos anéis, que estão sendo puxados pela gravidade do planeta.

É como se os anéis fizessem chover em Saturno e, de acordo com James O'Donoghue, cientista da NASA, "estimamos que esta 'chuva' drene uma quantidade de água que poderia encher uma piscina olímpica a cada meia hora". Ele estima que todo o sistema de anéis de Saturno terá desaparecido por completo daqui a 300 milhões de anos, mas os anéis já aparecerão em quantidade bastante diminuta dentro de 100 milhões de anos.

Ainda, a nova pesquisa favorece a ideia de que Saturno adquiriu os anéis muito depois de sua formação, reduzindo as possibilidades de o o planeta ter sido formado já com os anéis ao seu redor. O estudo indica que é improvável que os anéis tenham mais de 100 milhões de anos de idade, apenas, sendo que o planeta em questão tem cerca de 4,5 bilhões de anos. "Temos sorte de estar por perto para ver os anéis de Saturno, que parecem estar no meio de sua vida. No entanto, se anéis são temporários, talvez tenhamos perdido os sistemas de anéis gigantes ao redor de Júpiter, Urano e Netuno", especula O'Donoghue.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Teorias explicam que os anéis podem ter se formado a partir da colisão de luas congeladas na órbita do planeta, além de eventuais choques contra asteroides e cometas, despejando milhares de pedaços ao espaço, com esses pedaços sendo atraídos por conta da força gravitacional de Saturno e, consequentemente, formando os anéis. Os anéis de Saturno, em sua maior parte, são pedaços de gelo que variam de tamanho entre si, desde grãos de poeira microscópicos até pedregulhos de vários metros de diâmetro.

A animação mostra como poderá ser a aparência de Saturno daqui a 100 milhões de anos, com os anéis internos desaparecendo lentamente até lá (Imagem: NASA)

A ciência já havia levantado indícios de que os anéis estariam "chovendo" em Saturno anteriormente, com a missão Voyager 2 que, em 1981, obteve dados quando passou por ali. Em 1986, a NASA publicou um artigo propondo a "chuva de anéis", com tudo isto sendo confirmado somente agora, graças aos dados da missão Cassini, que foi encerrada no ano passado.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.