Espaçonave japonesa Hayabusa2 tira fotos a 851 metros do asteroide Ryugu

Por Wagner Wakka | 07 de Agosto de 2018 às 16h04
photo_camera JAXA/Akihiro Ikeshita

A espaço nave japonesa Hayabusa2 tirou o primeiro close do Ryugu, o asteroide do qual deve coletar amostras e trazer à Terra para análises. Com menos de 1 km de distância, esta é a primeira vez que o veículo consegue uma imagem tão nítida do corpo celeste.

O Hayabusa2 foi lançado no final de 2014, com o projeto de conseguir amostras do asteróide, cuja órbita transita entre Marte e Terra, por vezes, passando pela de Vênus. O projeto é que o Hayabusa2 volte a solo terrestre em 2020 com coletas do Ryugu.

Para fazer as imagens divulgadas nesta terça-feira (7), o veículo fez a sua maior aproximação. Na manhã de segunda (no horário do Japão), estava a 20 km do asteroide. Em pouco mais de 9 horas, o Hayabusa2 se aproximou a uma distância de 6 km. Na manhã de desta terça no Japão (equivalente a 8h10 da noite de ontem aqui no Brasil), o veículo atingiu seu ponto mais próximo até o momento: 851 metros. Foi aí que os propulsores foram ligados e o veículo passou a se distanciar.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Foto da teleobjetiva tirada pela Hayabusa2 (Foto: JAXA)

Com esta investida, foi possível coletar fotos tanto da câmera teleobjetiva quando da grande angular. A primeira oferece imagens com proporção de 10 metros a cada centímetro de foto, revelando algumas pedras gigantes na superfície. A junção de ambas as lentes permite tem um olhar mais aberto e outro central do local.

Além das fotos, como o veículo utilizou da gravidade do asteroide para se aproximar. Os cientistas de do grupo JAXA, quem fazem a análise em Terra, também conseguem calcular com mais exatidão a gravidade e consequentemente comprovar a massa.

Com as fotos, todos estes cálculos ajudam a equipe a decidir em qual local será o pouso da Hayabusa2 para coleta. Esta data ainda não está definida, mas deve acontecer nos próximos meses, dentro do cronograma do projeto.

Foto da grande angular. Detalhe mostra captura da teleobjetiva (Foto: JAXA)

Pelas fotos, os cientistas terão um desafio pela frente para pousar o veículo no asteroide. A missão deve ser finalizada apenas em 2020.

Fonte: JAXA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.