Em estufa criada para Marte, equipe cultiva vegetais na Antártida com sucesso

Por Daniele Cavalcante | 28 de Agosto de 2019 às 08h15
EDEN ISS

Plantar vegetais e produzir alimentos nas condições inóspitas da Lua e de Marte é um tema que tem incentivado diversas pesquisas aqui na Terra, como é o caso da equipe brasileira do Habitat Marte, que simulou o solo e o ambiente marciano para descobrir como cultivar plantações e colher seus frutos. Esse tipo de experiência também está em andamento na Antártida, através do projeto EDEN ISS.

Liderada pelo centro espacial alemão Deutsches Zentrum fur Luft (DLR), a pesquisa tem o objetivo de testar os processos de cultivo em condições hostis para plantas e humanos. E a Antártida é um ótimo lugar para isso. O pesquisador Paul Zabel passou um ano por lá, cultivando vegetais em uma estufa com luz artificial e sem solo — e os resultados apresentados na última sexta-feira (23) pela equipe do EDEN ISS foram uma surpresa até mesmo para os pesquisadores.

Eles conseguiram uma colheita grande o suficiente para não só alimentar, como melhorar o bem-estar e o humor da equipe de inverno da estação de pesquisa Neumayer-Station III, do Instituto Alfred Wegener de Pesquisa Polar e Marinha, que também estava por lá. E o melhor: tudo foi feito com muito menos energia do que o esperado.

"No geral, produzimos 268 kg de alimento em uma área de apenas 12,5 metros quadrados em 9,5 meses, incluindo 67 kg de pepino, 117 kg de alface e 50 kg de tomate", disse Zabel. "O sabor e o cheiro de legumes frescos deixaram uma impressão duradoura na equipe de inverno, e claramente teve um efeito positivo no humor da equipe durante o longo período de isolamento".

Uma dificuldade a ser superada é a carga de trabalho necessária para manter e dar suporte ao sistema. É preciso encontrar um meio de economizar tempo dos astronautas no futuro, que será algo valioso em missões na Lua ou em Marte. Para resolver esse desafio, a equipe testou com sucesso um sistema que aciona a estufa à distância, por controle remoto. Mesmo sem a presença dos pesquisadores, a estufa foi reativada após um período de “férias” e as plantações voltaram a crescer.

Foto: Divulgação

A operação da estufa na Antártida ainda está em andamento e é aberta a grupos de pesquisa em todo o mundo. A partir dos resultados dessas experiências, surgiu um novo conceito de estufa para a Lua e Marte: compacta, capaz de ser removida e transportada, e adequada para lançamento em um foguete.

Esta estufa foi projetada para ser lançada usando um foguete Falcon 9, da SpaceX. "O espaço de cultivo será de cerca de 30 metros quadrados e, portanto, é quase três vezes maior que a área usada no contêiner da estufa da Antártida”, disse Daniel Schubert, líder do projeto EDEN ISS. “Esse sistema permitiria que aproximadamente 90 kg de alimentos frescos fossem cultivados por mês, o que corresponde a meio quilo de legumes frescos por dia para cada astronauta em uma tripulação de seis membros".

Fonte: EDEN ISSSpace Daily

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.