Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Destaque da NASA: estrelas em aglomerado são a foto astronômica do dia

Por| Editado por Luciana Zaramela | 08 de Fevereiro de 2024 às 17h13

Link copiado!

Angus Lau, Tommy Tse
Angus Lau, Tommy Tse

As estrelas do aglomerado estelar 47 Tucanae brilham na foto destacada pela NASA nesta quinta-feira (8) no site Astronomy Picture of the Day. Catalogado como NGC 104, este aglomerado é encontrado no halo da Via Láctea junto de centenas de outros também do tipo globular. 

Localizado a 13 mil anos-luz de nós, o aglomerado 47 Tucanae é considerado o segundo mais brilhante do céu. Ele perde para Omega Centauri, encontrado a 15 mil anos-luz de nós e formado por 10 milhões de estrelas.

Continua após a publicidade

O interior de NGC 104 abriga centenas de milhares de estrelas agrupadas em uma esfera com apenas 120 anos-luz de diâmetro. Ali, há gigantes vermelhas que aparecem com cor amarelada na foto; a região abriga também um buraco negro

Este grupo de estrelas é visível no céu do hemisfério sul e pode até ser observado a olho nu. Para encontrá-lo, é só procurar na constelação Tucano, próxima da galáxia Pequena Nuvem de Magalhães. 

Aglomerado estelar 47 Tucanae 

O aglomerado estelar 47 Tucanae aparece em registros produzidos pelo astrônomo francês Nicolas-Louis de Lacaille em 1751, que pensou inicialmente se tratar de um cometa. Este aglomerado é um dos mais massivos da nossa galáxia, e é conhecido por seu núcleo pequeno e brilhante.

Em seu interior há centenas de objetos emissores de raios-x, como estrelas em sistemas binários, estrelas variáveis, anãs brancas roubando matéria de suas vizinhas e mais. Além disso, há 35 pulsares ali, o que torna 47 Tucanae o aglomerado estelar com a segunda maior população de pulsares em aglomerados globulares.

Esta é uma categoria de aglomerados formada por grupos estelares simétricos e densamente agrupados em órbitas nos halos ao redor das galáxias espirais. A maioria dos aglomerados deste tipo tem algumas das mais antigas estrelas da galáxia, caracterizadas pela baixa ocorrência de elementos pesados.

Fonte: APOD