China planta algodão na Lua, mas sementes de colza e batata também germinaram

Por Patrícia Gnipper | 15 de Janeiro de 2019 às 12h45

Depois de entrar para a história como a primeira nação a pousar uma nave no lado afastado da Lua, a China segue ampliando sua relevância na exploração espacial. Agora, o país anunciou que a missão Chang'e 4 obteve sucesso em plantar algodão em nosso satélite natural.

As sementes levadas pela sonda já brotaram, com esta sendo a primeira ocorrência de matéria biológica crescendo na Lua em toda a história. A agência espacial chinesa (CNSA, ou China National Space Administration) liberou uma imagem mostrando as sementes de algodão brotando em um recipiente fechado, com a foto em questão sendo divulgada no Twitter pelo jornal People's Daily.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Na legenda, o jornal diz: "Primeira na história da humanidade: uma semente de algodão trazida à Lua pela sonda chinesa Chang'e 4 brotou, conforme mostra a foto de teste mais recente, marcando a conclusão do primeiro experimento biológico da humanidade na Lua".

O professor Liu Hanlong, da Universidade de Chongqing, que liderou a pesquisa, disse também que sementes de colza e batata chegaram a germinar, mas que as sementes de algodão foram as primeiras a brotar. O avanço inédito pode abrir caminho para que novas espécies de vegetais sejam cultivadas na Lua dentro de um ambiente artificial e controlado, com as batatas podendo ser usadas como fonte de alimento para futuros exploradores espaciais, enquanto o algodão pode ser usado para confeccionar roupas e a colza gera um óleo utilizado na produção de biodiesel.

Fonte: CNBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.