Buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea emite luz forte e misteriosa

Por Daniele Cavalcante | 15 de Agosto de 2019 às 20h30

O Sagittarius A* (pronuncia-se "Sagittarius A estrela") é o buraco negro supermassivo que está no centro da nossa galáxia, a Via Láctea, a uma distância de 26.000 anos-luz da Terra. Buracos negros em si são um grande mistério para a ciência, mas coisas ainda mais intrigantes costumam acontecer nesses colossos. E em maio deste ano aconteceu algo sem explicação com o Sagittarius A*: ele entrou em erupção, e ninguém sabe o porquê.

Uma equipe de astrônomos monitorava o nosso buraco negro em infravermelho com a ajuda do telescópio Keck, quando encontraram um clarão inesperado saindo dele. Naquele momento, o feixe de luz ele já estava se apagando, mas ainda era brilhante. Este foi o clarão mais brilhante já visto nos mesmos comprimentos de onda.

Quando dizemos que um clarão saiu de um buraco negro, é preciso lembrar que os buracos propriamente ditos não emitem luz. É que muitas vezes eles estão cercados por discos de material muito quente e incandescente, porque sua gravidade monstruosa puxa gás para a sua direção, aquecendo-o e fazendo com que brilhe em vários comprimentos de onda. O que quer que tenha causado essa "erupção" deve ter sido algo que foi pego pela gravidade e atraído ou jogado para essa região.

O que aconteceu no Sagittarius A*?

Já é de conhecimento dos astrônomos que o Sagittarius A* varia bastante, então eles observaram as estatísticas para compará-las com dados anteriores, e descobriram que as probabilidades de esta erupção acontecer como uma variação aleatória são extremamente baixas. Isso significa que algo incomum deve ter acontecido no buraco negro para fazê-lo brilhar tão intensamente.

Algumas ideias tentam explicar o que causou esse clarão. Uma suspeita é que alguma estrela que orbita perto demais do buraco negro tenha sido atraída pela imensa gravidade do titã, o que poderia fazer com que o vento de partículas subatômicas lançado pela estrela caísse no Sagittarius A*. Ou talvez algum outro objeto tenha se aproximado, levando consigo poeira para o local. Também pode ter sido um asteróoide ou cometa que caiu no buraco negro. A gravidade iria destruí-lo e algum material seria lançado para longe, o que poderia causar o feixe luminoso.

Mas tudo isso ainda são apenas suspeitas, e por enquanto ainda é impossível entender o que aconteceu de fato. Só resta aos astrônomos continuarem observando o Sagittarius A*, esperando por outra erupção, e torcer para que da próxima vez possam assistir a um evento similar desde o início. Enquanto isso, você pode conferir o estudo publicado pelos autores.

Fonte: SyFy

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.