Brasil conquista três medalhas na Olimpíada Internacional de Astronomia

Por Nathan Vieira | 12 de Agosto de 2019 às 18h56

No último sábado (10), foi concluída a 13ª Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica. O evento, realizado na cidade húngara de Keszthely, durou 8 dias ao todo, já que teve início no dia 2 deste mês. O Brasil deixou a competição com três medalhas de bronze e duas menções honrosas. 254 estudantes de 47 países diferentes participaram da olimpíada, que contou não apenas com provas teóricas, como também provas práticas e de análise de dados.

Para representar o Brasil na olimpíada internacional, mais de 100 mil pessoas fizeram parte da prova de nível 4 da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) no ano passado. Posteriormente, 5,3 mil candidatos fizeram as provas que constituíram a fase online da seleção, até que 150 fizeram uma prova presencial, e 30 inscritos passaram. A próxima fase, que consistiu em dois treinamentos classificatórios, selecionou a equipe propriamente dita. Os selecionados foram submetidos a alguns treinamentos em Vinhedo, São Paulo, desde o primeiro semestre de 2019. Esses treinamentos foram ministrados por astrônomos. 

E parece que essa seleção exigente rendeu frutos. Os estudantes Raul Basilides Gomes (17), de Fortaleza, Giovanna Girotto (16) e Luã de Souza Santos (17), ambos de São Paulo, foram responsáveis por trazer para casa as medalhas de bronze. Enquanto isso, os paulistanos Bruna Junqueira de Almeida (16) e Lucas Shoji (16) ganharam menções honrosas. Os astrônomos Eugênio Reis, do Observatório Nacional, e Júlio César Klafke, da Universidade Paulista (Unip) foram responsáveis por liderar a delegação.

Fonte: Agência Brasil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.