Arianespace abraça a tendência e vai fabricar foguetes reutilizáveis na Europa

Por Patrícia Gnipper | 12 de Setembro de 2019 às 13h52
Arianespace

Foguetes reutilizáveis chacoalharam a indústria aeroespacial, com a empresa privada estadunidense SpaceX saindo à frente ao inaugurar seus Falcon 9 e Falcon Heavy, que tornam lançamentos muito mais baratos em comparação com foguetes tradicionais. Agora, a europeia Arianespace está mirando neste novo mercado, e se prepara para construir seus próprios foguetes reutilizáveis.

No início do ano, o ArianeGroup (que controla sua subsidiária Arianespace) e a CNES (a agência espacial da França) assinaram um acordo para planejar uma "plataforma de aceleração" com o objetivo de desenvolver novos veículos de lançamento, incluindo modelos reutilizáveis. Essa plataforma foi chamada de ArianeWorks e conta com colaboração internacional.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

De lá para cá, a empresa vem examinando projetos de como recuperar o primeiro estágio de um foguete recém lançado, e um veículo experimental chamado Frog será usado para testar muitas das tecnologias essenciais para esse tipo de empreitada. Depois, um outro veículo de testes chamado Themis, mais robusto, será colocado em campo para testes ainda mais profundos.

Além disso, a Arianespace e a CNES vêm trabalhando juntas na criação do motor Prometheus, que usa oxigênio e metano como propulsor e pode ser adaptado para vários lançamentos diferentes. Os resultados da combinação de metano com oxigênio para propulsores são mais amigáveis ao meio-ambiente em comparação com outros combustíveis comumente utilizados. O protótipo Themis usará o motor Prometheus para pousar de volta após o lançamento.

Por fim, um outro veículo também vem sendo planejado, chamado Callisto. Este vai testar o desempenho do combustível em diferentes motores, o que será essencial para o desenvolvimento do Themis.

Vale lembrar que, recentemente, a SpaceX foi apontada como a atual líder do setor mundial de foguetes, com uma receita de US$ 2 bilhões obtida somente no ano passado — e isso sendo relativamente nova neste mercado. O motivo para tamanho crescimento é justamente o baixo custo de seus lançamentos graças aos foguetes reutilizáveis, e a Arianespace certamente quer seu lugar ao sol neste novo mercado, "dominando" ao menos os lançamentos europeus.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.