O Projeto Adam │ Filme da Netflix aposta em saudosismo e tecnologia da Marvel

O Projeto Adam │ Filme da Netflix aposta em saudosismo e tecnologia da Marvel

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 11 de Março de 2022 às 21h00
Divulgação/Netflix

Ao apostar em uma ficção científica voltada para a família, a Netflix fez de O Projeto Adam uma aventura bastante nostálgica para os velhacos de plantão. Para além de toda a temática de viagem no tempo e das mensagens edificantes de seu roteiro, a aventura traz muitos momentos que remetem a outros filmes e que são facilmente reconhecidos pelo público — o que faz do longa também uma viagem ao passado.

Parte dessa familiaridade está na fotografia adotada, que se inspira abertamente em alguns clássicos do cinema para compor toda a ambientação da história estrelada por Ryan Reynolds. De acordo com o diretor de fotografia Tobias Schliessler, a intenção sempre foi fazer uma homenagem visual ao que ele chama de melhores filmes da Amblin Entertainment, estúdio responsável por clássicos como De Volta para o Futuro, Jurassic Park e ET: O Extraterrestre.

A fotografia do filme é feita para remeter a clássicos como De Volta para oa Futuro e ET: O Extraterrestre (Imagem: Divulgação/Netflix)

Segundo Schliessler, muitas das cenas de O Projeto Adam foram montadas com enquadramentos e iluminação que remetessem a essas produções, principalmente na hora de dar um toque mágico à tecnologia que permeia toda a trama, principalmente pelos olhos de uma criança.

Tecnologia de ponta

Só que o filme não se apoia apenas nessa nostalgia e nas referências aos clássicos. Mais do que isso, O Projeto Adam aproveita o fato de ser uma ficção científica para apostar pesado em alta tecnologia — inclusive algumas retiradas diretamente do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês).

Elementos de ficção científica também estão presentes no longa, mas de forma bem mais sutil (Imagem: Divulgação/Netflix)

Em meio às diversas viagens no tempo que o personagem de Reynolds faz, ele encontra uma versão mais jovem da vilã vivida por Catherine Keener e, para isso, o longa utiliza a mesma tecnologia que foi aplicada em Homem-Formiga e Capitão América: Guerra Civil para rejuvenescer Michael Douglas e Robert Downey Jr.

A técnica, batizada de The Egg, combina várias câmeras e luzes programáveis iguais à iluminação da cena para fazer com que o rosto da atriz seja sobreposto ao de uma dublê. “Então, Catherine analisa o vídeo da dublê e grava a cena novamente, com a cabeça reproduzindo os movimentos”, explica Alessandro Ongaro, supervisor de efeitos visuais.

O Projeto Adam está disponível no catálogo da Netflix.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.