Issa López e Blumhouse farão terror sobre caso real de histeria coletiva

Por Laísa Trojaike | 22 de Maio de 2020 às 09h19
Divulgação

A Blumhouse divulgou mais um projeto e, como a produtora tem ganhado um tremendo reconhecimento, cada anúncio de um novo filme é a possibilidade de feitura de uma grande obra. A novidade da vez é Our Lady of Tears, uma ficção baseada em um caso real de histeria coletiva. Além disso, a direção ficará nas mãos de ninguém menos que Issa López.

Muitas vezes premiada como escritora, López ficou bastante conhecida no cinema após ter escrito e dirigido Os Tigres Não Têm Medo (2017), eleito Melhor Filme Internacional pelo Fangoria Chainsaw Awards. Com a Blumhouse, a cineasta irá adaptar o artigo The Haunting of Girlstown, de Daniel Hernandez, publicado pela Epic Magazine e pelo Vox.

Ilustração de Will Staehle para o artigo "The Haunting of Girlstown" (Imagem: Vox)

Segundo informações do Collider, Our Lady of Tears irá focar em “uma epidemia de histeria coletiva com raízes sobrenaturais, que, em 2007, se espalhou pela Villa de las Niñas, um colégio interno católico exclusivo para meninas nos arredores da Cidade do México. A escola matriculou e isolou meninas socialmente negligenciadas provenientes de famílias que vivem em extrema pobreza e em áreas remotas do México”.

López comentou sobre o projeto:

"No momento em que li o artigo da Epic, eu sabia que iria querer contar essa história. Eu mesma frequentei uma escola católica na Cidade do México. Eu cresci com uma dieta constante de milagres e visitas sobrenaturais, e dos horrores da vida real que as meninas que crescem na pobreza enfrentam todos os dias no México e ao redor do mundo. Tendo a chance de contar essa história com Jason [Blum] e sua equipe, produtores de clássicos de gênero socialmente incisivos como Corra! e de tantas verdadeiras joias do terror, é um imenso privilégio. Eu não poderia estar mais animada com este filme".

Issa López no set de Os Tigres Não Têm Medo (Imagem: León Nik)

Jason Blum, cofundador e CEO da produtora que leva seu nome, disse que a “equipe da Blumhouse ficou encantada com o artigo original e com os profundos relatos de Daniel sobre uma história tão aterradora e comovente”. Além disso, Blum também estava familiarizado com o trabalho de López, indicando que não foi difícil pensar nela como a melhor opção para comandar Our Lady of Tears: “Desde que assisti pela primeira vez Os Tigres Não Têm Medo, eu queria encontrar um projeto para trabalhar em colaboração com Issa e eu sabia que este encaixaria perfeitamente. Mal posso esperar para que o público veja a sua interpretação desse material”.

O comentário mais marcante, no entanto, foi o de Joshua Davis, cofundador da revista Epic. Embora não esteja falando da situação causada pela pandemia da COVID-19, não é irreal dizer que estamos todos marcados de uma forma diferente pela noção de isolamento, de modo que o novo filme da Blumhouse pode ganhar outra camada, um terror que diz respeito a algo que muitos de nós, no mundo todo, estamos vivendo. “A Epic passou anos rastreando ex-alunos, funcionários do governo e professores para tentar entender o que aconteceu em Girlstown”, comentou. “Aprendemos que o isolamento pode nos proteger de ameaças físicas, mas nossos demônios internos nos seguem onde quer que vamos.”

Atualmente, Issa López também está ligada, como diretora e roteirista, a um projeto ainda sem título de um faroeste com lobisomens produzido por Guillermo Del Toro. Não há informações sobre a trama, o elenco ou a data de estreia desse were-western-wolf.

Fonte: Collider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.