Disney+ terá plano mais barato e com anúncios

Disney+ terá plano mais barato e com anúncios

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 04 de Março de 2022 às 13h44
Canaltech/Felipe Freitas

O Disney+ vai ganhar uma nova modalidade de assinatura em breve — pelo menos nos Estados Unidos. A gigante do entretenimento anunciou nesta sexta-feira (4) que vai disponibilizar uma plano mais barato para seu serviço de streaming, mas que trará anúncios em meio ao conteúdo para compensar.

Não foram dados detalhes de quando a novidade vai ser implementada. No máximo, a Disney se limitou a dizer que a ideia é trazer a novidade no fim de 2022, mas sem qualquer previsão de quando isso deve acontecer exatamente. Também não foi revelado qual vai ser o preço desse pacote mais básico e mais barato do Disney+.

Segundo a própria Disney, ideia é levar o conteúdo para mais gente (Imagem: Divulgação/Disney)

Atualmente, nos Estados Unidos, os valores de assinatura do Disney+ variam de US$ 8 (R$ 40,68 na cotação atual) no mais básico e podem chegar a US$ 14 (R$ 71,20) no combo com o Hulu e ESPN+.

Disney+ mais barato no Brasil?

Outra dúvida que permanece é sobre a disponibilidade desse recurso em outros países. O anúncio oficial diz respeito apenas ao mercado estadunidense, o que deixa uma enorme interrogação relacionada ao Brasil. No comunicado oficial, foi dito apenas que a ideia é que esse modelo seja exportado para outros mercados a partir de 2023.

Vale lembrar que a realidade do streaming em terras tupiniquins é bem diferente da sua contraparte gringa, a começar pela divisão de conteúdo com o Star+. Assim, não seria nenhuma surpresa caso esse pacote mais econômico não chegasse por aqui.

Procurada pelo Canaltech, a representação da Disney no Brasil informou ainda não ter detalhes sobre a chegada desse modelo de negócio no país.

Por trás da estratégia

O lançamento de serviços de streaming com anúncios não é bem uma novidade dentro da indústria e empresas como a própria Amazon já adotam esse tipo de estratégia. A ideia é justamente usar o espaço dos anúncios para custear o plano mais barato, o que permite que mais gente acesse a plataforma sem uma perda significativa de receita.

No Brasil, as únicas opções seguem sendo só o Disney+ ou o combo com o Star+ (Imagem: Reprodução/Disney+)

Tanto que a própria Disney já estudava essa possibilidade, com direito ao CEO da empresa, Bob Chapek, demonstrando entusiasmo em conversa com acionistas. Com isso, o anúncio desta sexta-feira é apenas a concretização de algo que já vinha se desenhando há algum tempo.

De acordo com o diretor da divisão de Entretenimento e Distribuição da Disney Media, Kareem Daniel, o lançamento do novo modelo de assinatura é um movimento em que todos saem ganhando, dos usuários aos anunciantes, passando também pelos produtores de conteúdo da empresa.

“Mais consumidores vão poder acessar nosso incrível conteúdo. Anunciantes vão poder alcançar um público ainda maior e nossos contadores de história vão poder compartilhar seu trabalho com muito mais fãs e famílias”, disse.

Só que, obviamente, há todo um movimento financeiro por trás desse discurso idealizado. De acordo com o The Wrap, a expectativa da empresa do Mickey é trazer até 260 milhões de novos usuários para o ano fiscal de 2024.

Fonte: The Wrap

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.