Análise: Kindle Oasis (2019), o melhor leitor de ebooks no Brasil

Tudo sobre

Saiba tudo sobre Kindle Oasis (2019)

Ficha técnica

Kindle é praticamente sinônimo de leitor de livros digitais. É a Gillette das lâminas de barbear, ou o Bombril da palha de aço, e isso não acontece por acaso. A Amazon trabalha com o portfólio que vai desde um modelo bastante básico, conhecido simplesmente como Kindle, até um modelo premium, o Kindle Oasis. Cada um deles evolui de forma independente, incorporando progressivamente novas funcionalidades.

Em alguns casos, a atualização é pequena, com apenas uma novidade. O Kindle mais básico passou a ter uma tela iluminada, o que aumenta - e muito - a praticidade. Já o Oasis (2019), sua terceira geração, incorporou um controle de temperatura de cor. Mas o que isso significa, na prática? É isso que vamos conhecer hoje, e temos bastante coisa para tratar.

Design e ergonomia

Visualmente, o Oasis (2019) tem as mesmas dimensões da versão 2017. E não são parecidas: são exatamente as mesmas. O peso, porém, diminuiu. São apenas 6 gramas a menos, mas é algo que parece fazer alguma diferença em períodos maiores de leitura. Pode ser algo psicológico, uma espécie de efeito placebo, mas é algo que deve ser registrado.

  • Dimensões: 159 x 141 x 3.4-8.3 mm
  • Peso: 188 gramas

A região mais larga realmente ajuda na hora de segurá-lo com uma das mãos, e não há quaisquer mudanças em relação a isso. Isso inclui os (muito bem posicionados) botões físicos, oferecendo exatamente a mesma experiência de uso da versão anterior. E, claro, ele continua a ser à prova d’água, trazendo o mesmo design ergonômico em alumínio que permite segurá-lo com apenas uma das mãos.

O conector de energia continua usando o padrão microUSB, o que é frustrante, para dizer o mínimo. Com o USB tipo-C tornando-se cada vez mais onipresente, isso significa que você continuará levando dois cabos na mochila, já que um leitor de ebooks costuma durar uns bons anos sem apresentar problemas.

Tela

A tela do Oasis surpreende mesmo quem está acostumado com o Kindle Voyage. Ambas trazem 300 PPI, mas resoluções diferentes por causa do tamanho. O tamanho de 7 polegadas resulta em uma resolução de 1680 × 1264 pixels, contra 1430 × 1080 pixels do Voyage. Mas, mesmo trazendo uma tela teoricamente semelhante, o Oasis é perceptivelmente superior.

Ambos trazem também um sensor de luminosidade, mas o Oasis proporciona um ajuste muito mais rápido e preciso. São os mesmos 12 LEDs de iluminação da versão anterior para a cor branca (são 5 LEDs no Voyage), o que por si só já proporciona uma luz mais confortável. Mas, até aqui, o que escrevemos vale também para modelo 2017.

A grande (única?) novidade do modelo 2019 é a presença de 13 LEDs extras para controle de temperatura de cor. Eles não estão ali para aumentar a luminosidade da tela, ou para melhorar a distribuição de luz, mas sim para oferecer uma iluminação mais suave. Algo que faz uma diferença e tanto para quem lê na cama antes de dormir, já que uma luz mais “quente” não interfere no sono.

É possível controlar a temperatura manualmente, de forma programada ou mesmo de acordo com o nascer e pôr do sol, mas ele não interfere no brilho. Este ainda funciona de forma independente, e “comanda” o brilho total independentemente da temperatura da luz. Ou seja, não é possível ativar os 13 LEDs de temperatura isoladamente (é possível, na verdade, mas não acontece nada).

Este quesito faz com que o Kindle Oasis continue sem qualquer concorrência por aqui. Isso no Brasil, claro, já que a linha Kobo é bastante forte no exterior, adotando o controle de temperatura de luz antes da Amazon. O ecossistema de leitura desta, porém, continua imbatível, ainda que não possamos tirar tanto proveito em nosso país, como veremos a seguir.

Recursos de leitura

Muitos questionam a real utilidade de um leitor de livros digitais, já que é possível ler em um smartphone ou tablet. Além disso, muitos são mais “puristas”, fazendo questão de ler livros físicos. São pontos válidos, é claro, mas produtos como o Kindle são complementares a livros, e não substitutos. Para quem lê muito, livros físicos tornam-se rapidamente um empecilho, e leitores digitais chegaram em um ponto de qualidade comparável ao de livros físicos.

O Kindle Oasis se propõe a ser o mais prático quanto possível, além de oferecer uma tela uma qualidade comparável a de um livro físico. Faz um pouco mais, até, trazendo uma iluminação precisa e suave para não perturbar o sono, e vai além. Vem com um dicionário embutido, assim como um tradutor. Recursos esses talhados para quem busca uma experiência de leitura completa em um único dispositivo.

Um dos grandes diferenciais do Kindle Oasis, presente também nos Kindles mais recentes, é a capacidade de escutar audiobooks. Via Bluetooth, claro, já que não há um conector para fones de ouvido. O que inclusive justifica os 32 GB de armazenamento, já que 8 GB é mais do que o suficiente para e-books. Porém, este recurso não está presente no Brasil, apesar de ficar cada vez mais popular mundialmente.

Audiobooks é um mercado que ainda está engatinhando por aqui. É claro que dá para ativar este recurso com alguns ajustes aqui e ali, mas grande parte do acervo ainda está em inglês. Ainda assim, este recurso deveria estar disponível de maneira clara na versão brasileira, já que trata-se da mesma versão internacional. Quem sabe isso não estimularia a produção de audiobooks nacionais?

Por fim, não podemos esquecer que há suporte a documentos PDF, ainda que ele esteja longe do ideal. O zoom demora mais do que deveria, exigindo mais do que o processador dual-core do Oasis (2019) é capaz de oferecer. Ainda que PDFs não sejam o foco do Kindle, esperávamos um pouco mais. Afinal, este é o produto mais avançado que a Amazon tem disponível.

Conclusão

O Kindle Oasis de terceira geração é, sem dúvidas, o melhor e mais avançado leitor de livros digitais disponível no Brasil. Isso se deve tanto às suas qualidades quanto pela ausência de concorrentes. Seu rival natural é o Kobo Forma, mas ele não é vendido por aqui, então quem busca um leitor premium tem apenas o Oasis como opção. E isso se traduz no preço: R$ 1149 na versão com 8 GB e R$ 1299 na versão com 32 GB.

Vale destacar que a versão 2017 do Oasis (8 GB) continua à venda por R$ 999, mas não vem com o controle de temperatura de luz. Ambos trazem em comum, inclusive, o suporte a audiobooks, mas “escondido” por não ter tantos títulos no Brasil. Por se tratar de uma atualização incremental, a Amazon optou por manter o mesmo patamar de preços da versão anterior, mantendo a sua relação custo-benefício. No fim das contas, é um produto premium com um preço também premium.

Confira aqui as versões e preços atualizados do Kindle Oasis (2019), com estoque no Brasil à pronta entrega.

Quem é o público-alvo do Oasis (2019)? Quem busca a melhor experiência possível na hora de ler ebooks e está disposto a pagar pelo que há de melhor por aí. Quem busca apenas um leitor comum já é atendido pelo Kindle básico, que conta com luz embutida, ou o Paperwhite, que vem com os mesmos 300 PPI do Oasis, ainda que em uma tela menor.

Vantagens:

  • O melhor leitor de e-books que há por aí;
  • Tela imbatível (no Brasil) com controle de temperatura de luz;
  • À prova d’’água;

Desvantagens:

  • Bateria menos durável do que os modelos mais básicos quando o brilho automático está ativo;
  • Bluetooth desativado por padrão;
  • Preço pouco competitivo;
Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.