Vendas nas redes sociais se voltam ao mobile e Instagram passa Facebook em 2018

Por Ares Saturno | 18 de Dezembro de 2018 às 21h15

A plataforma de e-commerce Nuvem Shop divulgou, nesta terça-feira (18), um levantamento estatístico que revela um panorama das vendas realizadas por meio das redes sociais, incluindo Instagram, Facebook, YouTube e Pinterest.

De acordo com o estudo, entre outubro e dezembro de 2018, das vendas que se iniciaram nas redes sociais cerca de 70% ocorreram no Instagram e 27% no Facebook. Outros espaços virtuais também apareceram no estudo, ainda que timidamente: o YouTube registrou 2,4% das transações realizadas, enquanto o Pinterest ficou com apenas 0,3%. De todas as transações registradas na internet nesse período, 24% se realizaram nas redes sociais, sendo que 17% delas se converteram em receita para as empresas.

Os números, quando comparados a estatísiticas semelhantes colhidas no ano de 2017, revelam um crescimento de 4% para as transações por redes sociais. A comparação também denota uma mudança de cenário: em 2017, o Facebook era o principal meio utilizado, registrando 71% das atividades de vendas, enquanto o Instagram, menos popular, detinha uma fatia de apenas 26,5%.

O Brasil é, atualmente, o segundo país com mais usuários no Instagram, estando atrás apenas dos EUA. De acordo com avaliação do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), é a rede social que mais cresce no mundo, somando cerca de 500 milhões de contas e registrando uma média de um bilhão e meio de curtidas diariamente. Ainda de acordo com a entidade, o Instagram é cerca de 15 vezes mais interativo do que o Facebook, além de contar com perfis oficiais de mais de 1.400 grandes marcas conhecidas pelo mercado.

Alejandro Vazquez, co-fundador da plataforma de e-commerce Nuvem Shop, afirmou que o crescimento das compras por meio de redes sociais é uma forte tendência no mercado de vendas online, relacionando isso à migração dos consumidores para dispositivos móveis. “Observamos que as redes sociais estão cada vez mais presentes no cotidiano da maioria das pessoas. Por isso, a venda por meio desses canais só tende a crescer e é uma estratégia utilizada por muitos lojistas, já que, através de anúncios realizados tanto pelo Instagram, quanto pelo Facebook, é possível direcionar conteúdos e, principalmente, entender e atingir os interesses dessas pessoas”, explicou Vazquez.

Desktop Vs. Mobile

As vendas mobile ganharam mais peso no mercado online das redes sociais em 2018 (Imagem: Reprodução)

Em concordância com a opinião de Vazquez, o estudo mostra que as vendas do período feitas com uso de dispositivos móveis correspondem a impressionantes 91,4% do total de transações, sendo que o desktop registrou apenas 8,6%. O cenário é bastante diverso do que foi percebido pelo estudo de 2017, quando o mobile representava apenas 20,2% das transações e os computadores de mesa detinham 79,8% das vendas.

A receita de vendas gerada a partir do Facebook em dispositivos móveis, em 2017, representava 62,8% do total. Hoje, o número despencou para apenas 25,1%. Já o Instagram, registrava 35,8% das receitas geradas pelas vendas mobile em 2017 e teve crescimento de 37%, alcançando 72,8% em 2018. Quanto às receitas geradas por vendas ocorridas por meio de computadores de mesa, a liderança ainda é do Facebook, com 62,1%. O número representa uma queda frente aos 88,9% que a primeira rede social de Mark Zuckerberg registrava em 2017. “O Instagram é uma rede social idealizada para o mobile, é natural que a utilização crescente dos dispositivos móveis reforce a tendência de crescimento das vendas por este canal”, finaliza Vazquez.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.