Mercado Livre tenta coibir alta de preços em itens como álcool em gel e máscaras

Por Claudio Yuge | 18 de Março de 2020 às 20h15
Mercado Livre
Tudo sobre

Mercado Livre

Saiba tudo sobre Mercado Livre

Ver mais

Se você der uma rápida passeada por aí em busca de álcool em gel, máscaras e papel higiênico, vai notar que esses itens estão em falta, devido ao temor causado pela pandemia global do novo coronavírus (SARS-CoV-2). E essa alta demanda tem levado os espertinhos a majorar ilegalmente os preços. Como a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde é ficar em casa, então tem bastante gente também procurando por itens de primeira necessidade no comércio digital. E, para evitar que a mesma manobra aconteça em sua plataforma, o Mercado Livre anuncia medidas que tentam coibir valores especulativos.

“Entendendo que as compras desses artigos serão essenciais para nossos usuários durante os próximos dias, decidimos reduzir em 100% as comissões para vendedores que oferecem tais mercadorias. A redução impactará as comissões de quase 690 mil produtos de 39 mil vendedores, de 17 a 31 de março, considerando apenas a operação brasileira”, afirma a companhia.

Imagem: Reprodução/Mercado Livre

Com isso, o Mercado Livre espera que os preços continuem os mesmos e até baixem. Além disso, o e-commerce passa a oferecer um canal de prevenção com instruções para evitar o contágio e como realizar compras seguras na web. O usuário vai poder também navegar nas categorias de produtos essenciais com preços responsáveis, que sejam semelhantes aos valores de mercado.

O álcool em gel e as máscaras ganharam atenção especial nessa medida, com alerta aos comerciantes que a alta desproporcional nos preços desses itens terão seus anúncios cancelados. “Essas publicações são contrárias aos nossos Termos e Condições e disseminam informações enganosas não endossadas pela OMS. Portanto, exigimos que os vendedores não continuem publicando produtos com referência ao coronavírus, para evitar multas. As publicações de máscaras, sem essas referências, podem permanecer no site”, avisa a empresa.

Por enquanto, medida não vem funcionando

Embora essas diretrizes emergenciais sejam louváveis, não parecem estar funcionando. Uma rápida busca na plataforma mostra que os primeiros resultados para os frascos de 1 litro e 500 ml de álcool em gel 70% vêm sendo anunciados a R$ 45 e R$ 14 — antes, custavam em torno de R$ 17 e R$ 9.

Imagem: Reprodução/Mercado Livre

Já as máscaras hospitalares, que custavam cerca de R$ 7, estão sendo vendidas a R$ 35 e chegam ao absurdo de R$ 1.650 o pacote, com 50 unidades.

Imagem: Reprodução/Mercado Livre

QR code para evitar contato físico

Como sabemos, é preciso evitar qualquer contato com pessoas e superfícies, para impedir que o novo coronavírus se espalhe com rapidez. Assim, o Mercado Livre também anuncia que vai oferecer campanhas especiais de descontos para transações com códigos QR. A intenção é agilizar e, claro, evitar o toque. Essa ação será disponibilizada gratuitamente, no aplicativo da plataforma.

A companhia também destacou que vem seguindo o protocolo interno de várias outros grupos, como o trabalho remoto dos colaboradores e licença remunerada para quem está no grupo de risco — leiam-se diabéticos, hipertensos e idosos. Um robô virtual foi criado para ajudar os funcionários a tirar dúvidas e encontrar outras informações, incluindo como agir na suspeita de infecção.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.