Inflação no e-commerce atinge 6,01% em agosto, aponta índice FIPE/Buscapé

Por Redação | 22.09.2016 às 12:58

Os preços do comércio eletrônico brasileiro subiram 6,01% em agosto de 2016 em relação ao mesmo período do ano passado, revelou o índice Fipe/Buscapé divulgado nesta quinta-feira (22). Apesar do crescimento, o valor valor é menor do que aumento da inflação geral, fechado em 8,97%.

No período de 12 meses, dos dez grupos pesquisados pelo índice, nove registraram aumentos de preço e apenas um observou uma queda - produtos de telefonia, que ficaram 1,17% mais baratos. Eletrodomésticos registraram o maior crescimento nos preço, de 9,08%, seguido por informática (7,70%) e Eletrônicos (6,89%).

O aumento de preços já está próximo a meta de inflação estabelecida pelo Banco Central, de 6,5%, e começam a crescer menos agora após uma grande escalada em 2015, quando a inflação atingiu índices de quase 11% no início deste ano.

Esse comportamento pode ser explicado pela diferença nos produtos vendidos na Internet e fora dela, o que dá pesos diferentes ao índice criado exclusivamente para medir o e-commerce.

De acordo com Sandoval Martins, CEO do Buscapé Company, a redução no ritmo de crescimento da inflação também pode ser atribuída ao dinamismo e alta competitividade do setor, que tem obrigado empresas a fornecer melhores ofertas ao consumidor.

O aumento de preços, por outro lado, pode ser explicado pela elevação do câmbio, que tem impacto principalmente eletrônicos, que têm forte presença no e-commerce.

“A partir de setembro, mês em que diversas lojas do varejo online comemoram seus aniversários com promoções e descontos de até 60%, somando ainda o Dia das Crianças em outubro e os preparativos para a chegada do período de Natal, podemos ter uma redução ainda maior no ritmo de inflação, apontando para o centro da meta do governo”, previu Sandoval.

Fonte: E-commerce Brasil