O que é zinabre e como evitar essa forma de oxidação

O que é zinabre e como evitar essa forma de oxidação

Por Lupa Charleaux | Editado por Wallace Moté | 13 de Fevereiro de 2022 às 13h00
Reprodução/Wikimedia

O zinabre é um dos pesadelos de muitos donos de aparelhos eletrônicos. Entretanto, essa espécie de “ferrugem” que surge em certos componentes pode ser evitada com alguns truques simples, e o Canaltech te ensina os principais deles.

O zinabre pode se formar junto a outras oxidações causadas pela umidade (Imagem: Reprodução/EEVblog)

Como se forma o zinabre?

O zinabre (ou azinhavre) é o resultado da oxidação do cobre ou ligas metálicas com esse elemento químico, como latão e bronze. Ao serem expostas à umidade, os componentes com essa matéria criam lentamente uma espécie de “ferrugem” com coloração verde.

Essa crosta se forma ao redor de peças eletrônicas, como conectores e contatos. Por consequência, a passagem de correntes elétricas pode ser interrompida e a comunicação de dados em computadores e outros dispositivos fica comprometida.

O resultado pode ser uma falha de hardware, como sistemas lentos ou travando com muita frequência. Além disso, quanto mais avançado o grau de oxidação dos componentes, maior é a chance de ocorrer um curto-circuito nos aparelhos.

Infelizmente, o zinabre é um problema muito comum em cidades litorâneas por conta da alta umidade trazida pelo mar. A boa notícia é que é possível evitar o surgimento da “ferrugem verde” com alguns cuidados básicos.

Como evitar o zinabre?

De maneira geral, o zinabre pode ser evitado com a manutenção regular dos eletrônicos. A limpeza interna e externa contribui para que as peças de um computador ou outros dispositivos não sejam afetadas pelos “males” da umidade.

Para isso, há algumas dicas que previnem a oxidação em componentes com cobre. Aviso: os eletrônicos devem estar desligados e fora da tomada quando forem manuseados para a limpeza, enquanto as peças devem estar desconectadas do computador.

Álcool isopropílico é o produto mais indicado para limpar aparelhos eletrônicos (Imagem: Reprodução/Ask iFixit)

Álcool isopropílico

A primeira sugestão é usar álcool isopropílico (ou isopropanol) para a limpeza de aparelhos eletrônicos. A composição química desse produto não possui água, o que facilita a evaporação rápida e evita a oxidação.

Por conta disso, esse é o produto mais recomendado para limpar as partes internas e externas de diferentes aparelhos. Assim, é possível higienizar celulares, notebooks, computadores e consoles.

Independente do dispositivo, a dica é usar um pano macio e uma pequena quantidade de álcool isopropílico. Por fim: nunca assopre para que o produto seque mais rapidamente, pois essa ação jogará umidade em cima da peça.

Limpa contato elétrico ajuda a remover a umidade dos componentes do computador (Imagem: Reprodução/PCB Quick)

Limpa contato elétrico

Os modelos de limpa contato especiais para eletrônicos têm a mesma proposta do álcool isopropílico. Em formato de spray, o produto tem solventes alifáticos que removem a umidade e ajudam a restabelecer a condutividade elétrica na área com oxidação.

Como o nome sugere, o produto deve ser aplicado na área com contatos em peças de computadores. É recomendado aguardar até que o componente esteja completamente seco antes de conectá-lo novamente ao equipamento.

Para evitar o surgimento do zinabre, a sugestão é realizar a limpeza usando o limpa contato uma vez por ano. No caso das regiões litorâneas, essa manutenção deve ocorrer a cada seis meses.

A borracha escolar pode ajudar a eliminar o princípio de oxidação (Imagem: Reprodução/DWCom)

Borracha branca escolar

A borracha branca escolar é um velho truque para limpar a área dos contatos de placas de memória ou de vídeo. Esse item simples ajuda a evitar ou remover princípios de oxidação nos componentes para computadores e notebooks.

Com cuidado para não atingir outras partes da peça eletrônica, a borracha deve ser passada apenas na parte dos contatos. Em seguida, é necessário usar um pincel para remover qualquer sujeira gerada pelo objeto.

Para donos de consoles retrô, esse truque pode ser usado para limpar os cartuchos antigos. Ao contrário da “sabedoria popular”, não é recomendado assoprar a fita devido à possibilidade de jogar umidade em cima dos contatos.

Bicabornato de sódio pode remover a oxidação de pilhas e contatos de controle remotos (Imagem: Reprodução/HGTV)

Bicarbonato de sódio

É bem comum que o zinabre se forme em pilhas e baterias de controles remotos e outros pequenos acessórios. Então, a limpeza regular com álcool isopropílico evita que a oxidação atinja os conectores e prejudique a corrente de energia.

Contudo, caso as pilhas ou conectores apresentem princípio de oxidação, a mistura de bicarbonato de sódio e água pode ser bem útil. Então, basta misturar os dois elementos em quantidades iguais para criar uma solução homogênea.

Em seguida, a pessoa deve usar um pano que não solte pelo, um cotonete ou uma escova de dente para aplicar a solução na área com zinabre. Após cerca de 25 minutos, é possível retirar a crosta das pilhas e dos conectores.

Em alguns casos, o nível de oxidação é tão grande que é necessário refazer as ligações (Imagem: Reprodução/PC Fixit)

Em casos extremos, procure um técnico

As dicas anteriores são soluções práticas para evitar que os componentes dos aparelhos domésticos sejam atingidos pelo zinabre. Entretanto, casos extremos necessitam de um técnico especializado para solucionar o problema.

Em algumas situações, a oxidação está em um estágio muito avançado que compromete partes específicas dos equipamentos eletrônicos. Então, é preciso remover as peças afetadas e refazer as ligações usando soldas.

Por isso, é fundamental realizar a manutenção regular dos aparelhos eletrônicos. Gostou dessas dicas? Não esqueça de compartilhar esse conteúdo com mais pessoas que ainda enfrentam o “fantasma” do zinabre.

Fonte: FAQ-ANS, RBtech, Meio Bit

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.