Huawei e SENAI criam parceria para capacitar profissionais na área de TIC

Por Rui Maciel | 08 de Abril de 2021 às 14h05
envato
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

A Huawei e o SENAI anunciaram nesta quinta-feira (8) a criação de uma parceria que oferecerá cursos de capacitação e certificação para profissionais do setor de TIC (sigla para Tecnologia da Informação e da Comunicação). Até o final do ano, o programa tem o objetivo de formar dois mil alunos.

Para atingir essa meta, a iniciativa contará, inicialmente, com a instalação de três laboratórios de capacitação de profissionais, para instalação e manutenção de tecnologia fibra ótica (Fiber to the home ou FTTH). Eles estarão localizados no Distrito Federal, Bahia e Tocantins e visam atender à geração NEM-NEM – jovens adultos que nem trabalham e nem estudam - um público que pode atingir 15 milhões de pessoas. As primeiras turmas terão 20 alunos cada e o curso 5G – Indústria de Aplicações terão inscrições gratuitas.

"Posteriormente, nosso objetivo é construir laboratórios também em outros estados brasileiros", afirmou Gustavo Leal, Diretor de Operações do SENAI, durante a coletiva de anúncio. "Em um primeiro momento, esse programa funcionará como um piloto, mas a ideia é expandi-lo, com uma oferta para o país inteiro, até porque a demanda por internet estará presente em todas as regiões ". 

A parceria ainda prevê a criação do programa ICT Academy SENAI/Huawei. Inicialmente, esse programa oferecerá cursos à distância e presenciais com certificações internacionais nas áreas de Cloud, Inteligência Artificial, fibra óptica e 5G.

"Em 2019, o setor empresarial nos apresentou um estudo que apresentava uma demanda concreta de mais de 250 mil postos em aberto na área de Tecnologia. E isso não se resolve apenas com política de estado. É necessária uma aliança de políticas público-privada", disse Paulo Alvim, secretário titular de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTIC). "O setor produtivo brasileiro precisa urgentemente de profissionais preparados nas novas tecnologias. Precisamos de vários protagonistas em um esforço conjunto". 

Atacando o déficit e qualificação para o 5G

Ainda segundo Huawei e Senai, o objetivo da parceria é solucionar um dos principais desafios do setor: o déficit de trabalhadores qualificados. Segundo uma pesquisa de mercado realizada pela Teleco, 62% das empresas provedoras de internet, (ISPs), enfrentam dificuldades para encontrar profissionais qualificados para instalação de fibra óptica. O Norte e Nordeste do país são as regiões com maior deficiência. Ainda de acordo com o estudo, 81% das ISPs possuem equipes próprias, ou seja, necessitam investir na qualificação dos profissionais por não encontrarem no mercado.

"Hoje existe um gap no mercado de profissionais capacitados para atuar na instalação de fibra óptica, utilizados para cobrir demanda de banda larga fixa. Com as novas redes 5G, esta demanda tende a aumentar. Ao mesmo tempo, existe uma parcela de jovens ociosos, que por diversas razões não conseguem se qualificar para atuar no mercado de trabalho", disse Bruno Zitnick, Diretor de Relações Públicas e Governamentais da Huawei. "Com esta parceria, estamos, não apenas combatendo o desemprego e dando cursos de alta qualidade para estes jovens, mas também investimento do desenvolvimento da infraestrutura do país”.

Torre 5G da Huawei: setor de TIC sofre com falta de profissionais no mercado (Imagem: Huawei / Divulgação)


Huawei e SENAI afirmaram ainda que, no futuro, os profissionais qualificados por meio da parceria também poderão atuar na construção das redes de fibra óptica que cobrirão a rede móvel 5G. A Huawei - presente em metade da infraestrutura de telecom no país - declarou que vem investindo constantemente em programas de educação.

"A Huawei já investe nessa qualificação profissional desde 2015. E, desde então, essas iniciativas já formaram mais de 36 mil alunos em todo país, com a expectativa de treinar mais 40 mil talentos nos próximos 5 anos", afirmou Zitnick. "E desde o ano passado, nós intensificamos essas ações de capacitação, não apenas nos laboratórios de FTTH, como o programa do ICT Academy, além das ações de Open Class para todos os interessados a ingressar nesse mercado. Há muita gente procurando trabalho. E as empresas têm demanda. E nosso papel é reduzir esse gap por meio da qualificação". 

“Os empresários estão comprometidos com a agenda de inovação e a indústria deve ser o primeiro setor da economia a se beneficiar do 5G. Teremos uma transformação do chão de fábrica ao escritório, com máquinas e equipamentos conectados e novas funções, mas, antes disso, é preciso garantir a infraestrutura da rede", continua Leal. "Sempre alinhado com as demandas do mercado de trabalho, o SENAI firma mais uma parceria para formar técnicos e especialistas nas tecnologias habilitadoras da indústria 4.0”.

Parceria para qualificar profissionais TIC começou em 2019

A parceria entre a Huawei e o SENAI teve início no Paraná em 2019, com o curso de Instalador Técnico de Equipamentos de Telefonia Móvel em um laboratório de última geração para as tecnologias wireless, microwave e FTTH (Fiber to the Home). Desde sua criação, o treinamento já formou e reciclou cerca de 200 profissionais de parceiros da Huawei.


“Já existe um conjunto de instrumentos de crédito para as empresas que querem preparar seus funcionários para tecnologia 4.0. A capacitação na industria 4.0, acima de uma necessidade, virou política pública. Ela não elimina empregos, mas, sim, qualifica o profissional", continua Alvim."A oportunidade de disponibilizar esses laboratórios no DF, BA e TO, e tomara que em outras unidades da federação também, vai contribuir tremendamente para a rapidez de incorporamos tecnologias digitais e 5G no ambiente produtivo, que trará ganhos de produtividade, aceleração de processos de inovação, e ganhos para a sociedade como um todo”.


Leia também:

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.