Conheça Graham, o 'super-humano' capaz de sobreviver a acidentes de trânsito

Por Redação | 25 de Julho de 2016 às 08h21

Como seriam os seres humanos se tivessem continuado a evoluir ao ponto de resistir aos acidentes de trânsito? De acordo com a Comissão de Acidentes no Transporte da Austrália, a aparência seria como a de Graham, o "super-humano" projetado para uma campanha do governo do Estado de Victoria.

A escultura foi feita em parceria entre uma artista plástica, um cirurgião especializado em traumatismos e acidentes e um especialista em investigações de acidentes de trânsito. Apesar de parecer bizarro, o protótipo mostra as características necessárias para suportar a força de uma batida de carro.

Graham

Como se pode ver, Graham apresenta uma cabeça robusta, pele mais espessa e tórax inflável com costelas reforçadas. Além disso, percebe-se a ausência de pescoço, nariz e orelhas. Em outras imagens, também é possível ver que o modelo possui pés fortes e joelhos que podem se mover para todos os lados.

Graham

"Uma das lesões reais que temos, como humanos em um acidente de carro em alta velocidade, é a lesão no pescoço, uma fratura na coluna cervical ou deslocamento dos ligamentos quando a cabeça é jogada para frente e então para trás. A cabeça é bem pesada e, em descanso, podemos usar todos os músculos do pescoço para manter a cabeça erguida e nos mover quando precisamos", explicou Christian Kenfield, cirurgião do Royal Melbourne Hospital.

A ideia do projeto, que está aberto para visitação na Biblioteca Estadual de Victoria, é conscientizar a população sobre a importância de tornar o trânsito mais seguro. Uma das justificativas é o lembrete de que os carros têm evoluído em um ritmo muito mais acelerado que os seres humanos, e que, por conta das falhas do corpo, é necessário cuidado redobrado.

Segundo a comissão, "Graham é uma ferramenta educacional que vai servir a comunidade por muitos anos, como um lembrete para desenvolver um sistema de trânsito mais seguro que vai nos proteger quando tudo der errado".

Fonte: BBC

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.