Vibrações fantasmas de celulares refletem em músculos do corpo - o fenômeno

Por Ultradownloads | 25 de Junho de 2012 às 10h15

Vamos relatar um momento típico que acontece no dia-a-dia de muita gente: imagine que você está ocupado com seus afazeres, concentrado, com seu celular guardado no bolso da calça jeans. De repente, sua bochecha esquerda começa a tremer enquanto o telefone vibra e, quando você pega o aparelho para verificar a chamada, tem uma surpresa: nada. Nenhuma mensagem. Nenhuma chamada. Nenhum e-mail. Nada no Instagram. Nada, absolutamente nada.

Existem até estudos para fenômenos como este. Em um deles, vários casos de "chamadas fantasmas", "síndrome do telefone vibrando" e vibransiedade foram relatados por 68% das pessoas avaliadas, sendo que 87% destas pessoas queixavam-se destes sintomas semanalmente. E 13% sofriam do mal diariamente. Qual é, afinal, essa praga que vive em nossos bolsos? As vibrações fantasmas já atraíram a atenção dos cientistas, que embora sejam cheios de opiniões e hipóteses, ainda ignoram qualquer tipo de ação fantasmagórica.

E o assunto é coisa séria. Tanto que, se você realizar uma pesquisa no Google por "phantom cell phone", vai encontrar vários termos relacionados à vibração fantasma dos aparelhos nas opções de busca.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

BuscaGoogle

Alex Blaszczynski, presidente da Escola de Psicologia da Universidade de Sidney, disse em uma entrevista que esta sensação de celular vibrando é um gatilho gerado por algum impulso ou atividade elétrica. "Espero que este fenômeno esteja relacionado a alguns dos sinais elétricos que passam por transmissões, alcançam nossos nervos periféricos e, finalmente, geram uma resposta: a sensação de vibração", disse.

Se Blaszczynski estiver certo, a hipótese de vibrações do além cai por terra. Não são fantasmas, e sim sensações reais - um estímulo físico semelhante àquilo que ocorre quando seu telefone está próximo a um alto-falante e você consegue escutar aquele ruído estranho antes mesmo de o aparelho começar a tocar.

Mas vale lembrar: essa não é a única teoria para explicar tal fenômeno.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.