Por que o celular faz barulho de interferência em outros dispositivos?

Por Rafael Romer | 05.03.2013 às 12:50

Se você costuma escutar rádio em casa, carro, ou até mesmo ouvir música em seus alto-falantes no computador, e deixa seu celular ligado próximo aos dispositivos, com certeza já ouviu um barulhinho característico de interferência antes de receber uma ligação.

Usuários se dividem entre aqueles que não se importam com o barulho e os que não suportam a interferência em suas músicas, mas para ambos os lados, é a origem dele que permanece incerta. Afinal, de onde vem o barulho que escutamos?

A interferência acontece porque celulares são dispositivos de rádio que transmitem sinais em frequências muito altas, o que pode resultar em aparelhos como rádios, televisores, fones de ouvido ou até alto-falantes sendo transformados em "antenas", transmitindo a interferência. “O telefone da gente opera com uma quantidade de frequências bem váriadas, uma dessas frequências opera na faixa de FM, que é onde normalmente estamos ouvindo nosso rádio. Quando vai entrar uma ligação, mesmo antes de tocar, o celular já está trocando informações com a rede de telefonia”, explica Almir Alves, engenheiro eletrônico e coordenador de cursos de engenharia na FIAP.

O celular, então, passa a funcionar como um transmissor local que, ao enviar os dados de volta para a torre de telefonia, pode acabar jogando seu sinal por cima do aparelho que está reproduzindo uma música qualquer, substituindo o som do dispositivo momentaneamente pelo conhecido barulhinho.

O fenômeno pode ser ainda mais frequente se os componentes internos dos dispositivos que reproduzem o barulhinho, como isolantes internos, forem de baixa qualidade, o que faz com que os aparelhos não bloqueiem completamente as ondas de rádio.

Segundo Almir Alves, o barulho não é uma simples interferência de sinal, mas pode ser considerado uma forma de alertar o usuário de uma ligação antes que ela aconteça. "Se você pegar os celulares antigos, os analógicos, isso não acontecia", afirma. Já com a interferência, é possível que o usuário saiba que vai receber uma ligação em alguns segundos, dando algum tempo para que ele se prepare, ou mesmo que saiba que seu telefone está tocando em um ambiente onde a música do rádio está muito alta. "É como se fosse um ringtone dentro de um sistema de rádio", complementa Alves.

A interferência não causa nenhum tipo de dano ao seu celular ou aos dispositivos emissores, mas a má notícia é que pode ser um pouco difícil de se livrar do barulho. "Se o usuário afastar o celular do rádio, ele não vai chegar a captar o sinal, mas às vezes não tem como evitar", explica o engenheiro.

No caso de equipamentos que dependam de cabeamento externo, como speakers e fones de ouvido, ainda é possível minimizar o problema através de cabos com os chamados núcleos de ferrite, que suprimem ruídos de alta frequência em circuítos eletrônicos. Os cabos são muito utilizados em equipamentos médicos, por exemplo, que operam na chamada faixa ISM de frequência e não podem sofrer esse tipo de interferência.

Outra alternativa é colocar o celular no chamado "modo de voo", que impede que ele troque dados com a rede de telefonia. Você não receberá nenhuma chamada ou terá acesso à rede 3G, por exemplo, mas deixará de observar a interferência entre os aparelhos.

Uma última dica dada por Almir é mudar o canal de transmissão dos equipamentos que estão recebendo a interferência, opção disponível com alguns telefones, por exemplo. "Quando você muda o canal, a frequência é deslocada um pouquinho para cima ou para baixo, o que não dá interferência direta", explica.

E você, já se irritou com essa interferência?