Sete novos bilionários das criptomoedas surgiram no último ano

Sete novos bilionários das criptomoedas surgiram no último ano

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 05 de Maio de 2022 às 22h15
Reprodução/Vivaldi

O mundo ganhou mais sete bilionários do ramo das criptomoedas e criptoativos, segundo levantamento da Forbes. Agora temos 19 bilionários cripto no globo, contra 12 do ranking de 2021, dentro de um contexto de ascensao dos tokens não fungíveis (NFT), financiamento do metaverso, redes descentralizadas e jogos blockchain.

O CEO da Binance, Changpeng 'CZ' Zhao é o bilionário cripto mais rico do mundo, com US$ 65 bilhões (R$ 319,8 bilhões). De acordo com a Forbes, o chinês possui pelo menos 70% da empresa, que dominou dois terços dos volumes de negociação em bolsas centralizadas no ano passado e gerou uma receita estimada em US$ 16 bilhões (R$ 78,7 bilhões). Além da Binance, Zhao tem suas reservas em Bitcoin e em BNB, token da sua companhia.

Abaixo de Zhao vem Sam-Bankman Fried, CEO da FTX, com US_jobs(data.conteudo)nbsp;24 bilhões (R$ 118 bilhões). Mas por incrível que pareça, ele não tem planos de acumular seus ganhos; diz que vai dar a fortuna ao longo de sua vida. Ele controla mais da metade de sua empresa e mais de US$ 7 bilhões em FTTs, o token nativo da FTX.

Sam-Bankman Fried, CEO da FTX, segundo maior bilionário cripto (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Os novatos incluem o cofundador e diretor de tecnologia da FTX, Gary Wang, com US$ 5,9 bilhões (R$ 29 bilhões) na carteira; os criadores da empresa de web3 Alchemy, Nikil Viswanathan e Joseph Lau, com US$ 2,4 bilhões cada (R$ 11,8 bilhões), além dos cofundadores do marketplace OpenSea NFT, Devin Finzer e Alex Atallah, com US$ 2,2 bilhões cada (R$ 10,8 bilhões).

Outra presença velha conhecida é a dos irmãos Cameron e Tyler Winklevoss, cada um com US$ 4 bilhões (R$ 19,6 bilhões) em Bitcoin. Para quem não uniu os nomes às pessoas, eles são os gêmeos supostamente envolvidos na criação do Facebook e que depois processaram Mark Zuckerberg pela reivindicação da criação da rede social. Anos depois, tornaram-se os primeiros bilionários das criptomoedas.

Veja a lista completa:

  1. Changpeng Zhao (Binance) — US$ 65 bilhões (R$ 319,8 bilhões)
  2. Sam Bankman-Fried (FTX) — US$ 24 bilhões (R$ 118 bilhões)
  3. Brian Armstrong (Coinbase) — US$ 6,6 bilhões (R$ 32,4 bilhões)
  4. Gary Wang (FTX) — US$ 5,9 bilhões (R$ 29 bilhões)
  5. Chris Larsen (Ripple) — US$ 4,3 bilhões (R$ 21,1 bilhões)
  6. Cameron Winklevoss (Bitcoin) — US$ 4 bilhões (R$ 19,6 bilhões)
  7. Tyler Winklevoss (Bitcoin) — US$ 4 bilhões (R$ 19,6 bilhões)
  8. Son Chi-hyung (Upbit) — US$ 3,7 bilhões (R$ 18,2 bilhões)
  9. Barry Silbert (Digital Currency Group) US$ 3,2 bilhões (R$ 15,7 bilhões)
  10. Jed McCaleb (Ripple, Stellar) — US$ 2,5 bilhões (R$ 12,3 bilhões)
  11. Nikhil Viswanathan (Alchemy) — US$ 2,4 bilhões (R$ 11,8 bilhões)
  12. Joseph Lau (Alchemy) — US$ 2,4 bilhões (R$ 11,8 bilhões)
  13. Devin Finzer (OpenSea) — US$ 2,2 bilhões (R$ 10,8 bilhões)
  14. Alex Atallah (OpenSea) — US$ 2,2 bilhões (R$ 10,8 bilhões)
  15. Fred Ehrsam (Coinbase) — US$ 2,1 bilhões (R$ 10,3 bilhões)
  16. Kim Hyoung-nyon (Upbit) — US$ 1,9 bilhões (R$ 9,3 bilhões)
  17. Michael Saylor (MicroStrategy) — US$ 1,6 bilhões (R$ 7,8 bilhões)
  18. Mathhew Roszak (Bitcoin e outras criptomoedas) — US$ 1,4 bilhões (R$ 6,8 bilhões)
  19. Tim Draper (Bitcoin e outras criptomoedas) — US$ 1,2 bilhões (R$ 5,9 bilhões)

Fonte: Forbes

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.