Ladrão afana milhões de dólares em criptomoedas e doa boa parte para Ucrânia

Ladrão afana milhões de dólares em criptomoedas e doa boa parte para Ucrânia

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 18 de Abril de 2022 às 16h30
Tezos/Unsplash

O domingo de Páscoa é visto religiosamente como um dia de praticar boas ações uns com os outros, algo que pode ter sentidos diferentes para cada indivíduo na Terra. Aparentemente, para um hacker em específico, essa boa ação pode envolver roubo de US$ 80 milhões (R$ 376 milhões, na conversão atual) em criptomoedas durante a data e a doação de US$ 5,3 milhões (R$ 1,1 milhão) para a Ucrânia.

O roubo ocorreu no protocolo Beanstalk, que nos últimos meses vinha se destacando, junto de sua stablecoin, a BEAN, pelo fato de suas operações serem lastreadas em créditos, permitindo emissão de moedas e um melhor atendimento das necessidades do mercado. Só que, com o roubo que aconteceu neste domingo (17), a operação, por conta do prejuízo, pode estar correndo risco de acabar.

Em nota pública sobre o roubo, a equipe da Beanstalk explicou que o crime foi realizado através de um ataque de empréstimo instantâneo, tipo de golpe em que o criminoso abusa dos protocolos de contratos inteligentes de uma corretora para pegar empréstimos milionários, utilizar os ativos digitais obtidos para mudar a disponibilidade de moedas no mercado temporariamente e logo depois removê-las de circulação, possibilitando assim seu lucro ao mesmo tempo que o credor tem prejuízos.

Por consequência do ataque, a moeda digital BEAN chegou a ter quedas de 100%, com o token, que estava valendo US$ 1 (R$ 4,66) antes do ataque, sendo disponibilizado por US$ 0,19 (R$ 0,89) no fechamento dessa matéria — e os desenvolvedores afirmam que não tem grandes empresas do mercado oferecendo ajuda para eles nesse momento, o que pode levar ao fim do projeto.

Criminosos doaram criptomoedas para Ucrânia

Porém, no meio de todo esse caos, um ponto curioso foi observado: os responsáveis pelo ataque, em meio a lavagem dos fundos digitais para impedir o rastreamento das carteiras, enviaram US$ 5,3 milhões (R$ 1,1 milhão) na stablecoin USDC para o endereço cripto que a Ucrânia está utilizando para receber doações em ativos digitais.

Por fim, fica o lembrete dos riscos no mercado de criptomoedas. Os contratos inteligentes da Beanstalk eram vistos como seguros, inclusive contando com auditoria de firmas de segurança. Porém, em atualizações, o protocolo adicionou novos códigos nele, não checados, e foi a partir de um desses que os criminosos conseguiram realizar o roubo - mostrando que nada nesse setor acaba sendo 100% livre de riscos.

Fonte: Gadgets360

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.