Cotação do bitcoin fica abaixo dos US$ 10 mil pela primeira vez no ano

Por Felipe Ribeiro | 02 de Julho de 2019 às 12h58

O sobe e desce da cotação do bitcoin parece não ter fim. Depois de alcançar resultados expressivos em junho, chegando a valer US$ 14 mil (R$ 57,3 mil, na conversão direta), o negócio desandou a cair e, apenas cinco dias depois, a criptomoeda está valendo US$ 9.835 (R$ 37.766), segundo a CoinMarketCap.

A cotação de outras criptomoedas populares seguiram o mesmo caminho. A ethereum caiu para US$ 282 (R$ 1082,88), com queda de 4,5% em 24 horas, e o XRP foi para US$ 0,395 (R$ 1,52), uma queda de 3,4% no mesmo período.

O consenso entre investidores e comerciantes de criptomoeda parece ser que o bitcoin simplesmente subiu mais do que devia e em uma velocidade absurda. O investidor Mike Novogratz, por exemplo, chamou esse movimento recente de "frenesi" e disse que vendeu parte dos seus bitcoins na última quarta-feira (27). Dias antes desse boom, o trader Alex Krüger disse que os preços eventualmente recuaríam, enquanto o pesquisador da Crypto, Jameson Lopp, alertou sobre os perigos da instabilidade da criptomoeda.

Mesmo com o valor caindo, no entanto, a maioria dos especialistas permanece otimista. O próprio Novogratz disse mais tarde que acha que os preços vão se consolidar entre US$ 10 mil e US$ 14 mil antes de um novo período de alta. Krüger também acredita que o preço "subirá ainda mais", acrescentando que ainda há notícias positivas chegando ao mercado de criptomoedas. Que notícias são essas, não sabemos, mas é bom ficar de olho.

Saindo do campo da especulação e voltando para a realidade, em termos de notícias reais, nada de muito negativo ou impactante aconteceu no mercado, a não ser o anúncio da criptomeda do Facebook, a Libra. Embora o lançamento da plataforma deva ocorrer daqui a um ano, os bancos e as instituições estão atentos.

Mais anúncios

Ainda no campo do bitcoin, a Binance anunciou nesta terça-feira (2) que está lançando futuros contratos, com testes começando em algumas semanas. Já a Ethereum Foundation anunciou o "congelamento de especificações" para a nova versão principal do Ethereum, chamada ETH 2.0. Isso significa que o código para o ETH 2.0 foi finalizado e, embora ainda haja muitos testes e consertos de bugs a serem feitos, isso torna mais provável que o ETH 2.0 seja lançado no prazo, ou seja, em janeiro de 2020.

Fonte: Mashable

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.