Bitcoin continua em queda vertiginosa e agora vale menos de US$ 6 mil

Por Redação | 06 de Fevereiro de 2018 às 11h06

As más notícias para quem investe em criptomoedas não param de chegar. Ainda na manhã desta terça-feira (6), o bitcoin havia registrado mais uma queda, passando a valer menos de US$ 6 mil.

Este o pior registro da criptomoeda desde novembro de 2017, quando ela apresentava um crescimento constante e vertiginoso pouco antes do Natal, com preço recorde de quase US$ 20 mil. As negociações atuais envolvendo o bitcoin estão em, aproximadamente, US$ 6,5 mil.

O péssimo resultado está estritamente ligado às recentes notícias envolvendo a regulação mais rígida das criptomoedas em países como China, Índia e Coreia do Sul. Este último, inclusive, passou a proibir os ICOs, que consistem em um tipo de oferta inicial de ações feita com criptomoedas.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Além disso, também ocorreram mudanças de posicionamento de algumas instituições financeiras, como a JP Morgan Chase, Bank of America e Citigroup, com a decisão de vetar a compra de criptomoedas com cartão de crédito. Para piorar a situação, o Faceboook e outras redes sociais e ferramentas de busca chinesas optaram por retirar a exibição de anúncios envolvendo moedas digitais e ICOs por tempo indeterminado.

Considerando que o bitcoin é uma das principais e mais populares criptomoedas do mercado, é esperado que a baixa tenha impacto direto sobre todas as outras alternativas desse segmento, incluindo a ethereum, ripple, NEO, cardano e outras.

Fonte: BGR

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.