Oracle anuncia nuvem regional totalmente gerenciada

Por Stephanie Kohn | 08 de Julho de 2020 às 18h57
Tudo sobre

Oracle

Saiba tudo sobre Oracle

Ver mais

A Oracle anunciou nesta quarta-feira (8) que o Oracle Autonomous Database está disponível no Exadata [email protected] Esta nova oferta combina o mais recente banco de dados da empresa com a plataforma Exadata, que é oferecida como um serviço em nuvem nos datacenters de clientes.

A solução elimina o gerenciamento de banco de dados e as despesas de capital, permitindo o consumo flexível e escalável de recursos da nuvem para bancos de dados. Agora, o Autonomous Database pode ser executado em um datacenter de cliente como uma oferta independente ou como parte do Oracle Dedicated Region
[email protected], nuvem on-premises, também anunciada hoje.

"Essa é a chamada cloud de segunda geração que tem como propósito suportar e rodar workloads de missão crítica dos clientes. A gente queria uma oferta que equilibrasse dois mundos de forma integrada e com uma equação financeira única, acelerando a jornada para a nuvem", explicou Marcos Pupo, vice-presidente sênior de vendas, em apresentação à imprensa. "O preço por performance é imbatível, em processamento, storage, transferência de dados, qualquer tipo de serviço. Conseguimos chegar de 30% a 40% mais barato em relação aos concorrentes. Também fazemos contrato em moeda local", completa.

Segundo o executivo, o Autonomous Database no Exadata [email protected] tem uma implementação que leva em média menos de uma semana. Os aplicativos existentes em um datacenter podem se conectar e executar sem ter que fazer alterações, enquanto os dados nunca saem do cliente - uma boa solução para empresas que
enfrentam barreiras para mover seus processos de missão crítica para nuvens públicas devido aos requisitos legais ou regulamentares relacionados à soberania de dados, segurança e desempenho ou porque seus aplicativos e bancos de dados on-premises estão profundamente integrados.

O Autonomous também permite que as organizações migrem para um ambiente em que a Oracle automatize e gerencie tudo. As operações autônomas incluem provisionamento, ajuste, clustering de banco de dados, proteção contra desastres, programação elástica, segurança e atualizações, que eliminam processos manuais e a possibilidade de erro humano. A arquitetura sem servidor é dimensionada automaticamente às demandas variáveis, fornecendo pagamento por uso.

A Entel, maior empresa de Telecomunicação no Chile e a terceira maior no Peru, usam os sistemas Exadata há 5 anos para dar suporte a uma variedade de aplicativos em diversas operações comerciais, incluindo sistemas de gerenciamento de rede e cobrança.

“Ao usar o Exadata, melhoramos o desempenho de nossos bancos de dados de missão crítica da Oracle em até três vezes e reduzimos nossa exposição à segurança. Estamos levando nossa transformação digital para o próximo nível, movendo mais de 30 bancos de dados para o Oracle Autonomous Database no Exadata [email protected] e
aprimorando sua segurança com seus recursos de autopreservação", comentou Helder Branco, líder de Operações de TI da Entel, durante o papo com jornalistas.

Outros anúncios

Além das novas ofertas do [email protected], a Oracle anunciou a certificação do Siebel, PeopleSoft e JD Edwards em execução no Autonomous, e o Oracle Dedicated Region [email protected], a primeira nuvem da região totalmente gerenciada da indústria que oferece todos os serviços em nuvem de segunda geração da Oracle, incluindo Autonomous Database e aplicativos do Oracle Cloud para datacenters de clientes, a partir de US$ 500 mil por mês.

Com essa oferta, as empresas obtêm exatamente o mesmo conjunto completo de serviços em nuvem modernos, APIs, SLAs (Service Level of Agreement) líderes do setor, desempenho de preço superior e os mais altos níveis de segurança disponíveis nas regiões de nuvem pública de Oracle - em seus próprios datacenters. Isso é ideal
para empresas altamente regulamentadas ou focadas em segurança que precisam atender aos exigentes requisitos de latência e residência de dados, reduzir custos operacionais e modernizar aplicativos legados.

"Ao fornecer o Oracle Dedicated Region [email protected], estamos abrindo opções para que nossos clientes e o mercado possam exercer o poder de escolha com a melhor solução para suas necessidades. Em certas regiões, como a América Latina, existem leis governamentais que limitam o uso da nuvem fora do território nacional, é
por isso que o Oracle Dedicated Region [email protected] é um divisor de águas para este mercadao", finalizou Marcos.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.