Pessoas materialistas colecionam mais amigos nas redes sociais, revela estudo

Por Redação | 20 de Novembro de 2017 às 18h55
photo_camera Reprodução/YouTube

Você se considera uma pessoa materialista? Se sim, as chances de você ser mais apegado às redes sociais são grandes, de acordo com um estudo realizado para a plataforma de pesquisas Heliyon.

A pesquisa revela que as pessoas materialistas enxergam seus amigos do Facebook como "objetos digitais" e possuem um número significativamente maior de colegas virtuais do que pessoas que não se apegam a objetos. Também é um sinal de que o usuário vive em constante comparação com os outros participantes das redes sociais.

Os autores do estudo, executado na Ruhr-University Bochum, na Alemanha, contam ainda que o Facebook é usado para que materialistas atinjam seus objetivos para se sentirem bem. "O Facebook oferece a plataforma perfeita para comparações sociais, com milhões de perfis e informações sobre pessoas. E é gratuito - materialistas amam ferramentas que não custam dinheiro", relata Phillip Ozimek, principal autor da pesquisa.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Metodologia

Os pesquisadores desenvolveram um questionário que foi aplicado a 242 usuários do Facebook. O conteúdo envolvia opiniões dos participantes, que precisaram dar uma nota para afirmações relacionadas a materialismo, comparações sociais, objetificações e comportamento perante aos amigos da rede social.

Após o resultado da pesquisa, os autores do estudo aplicaram o mesmo teste para outros 289 usuários do Facebook, incluindo menos estudantes e mais homens do que a primeira amostra, e os resultados chegaram às mesmas conclusões.

Os autores do estudo enfatizaram que o resultado, no entanto, não deve significar que o uso de redes sociais seja algo negativo, mas sim que as pessoas usam plataformas como o Facebook para o bem estar, diversão e para atingir os seus objetivos.

O artigo completo pode ser conferido aqui.

Fonte: EurekAlert

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.