Marie Kondo mudou sua vida? Aproveite e faça uma limpeza na vida digital também

Por Patrícia Gnipper | 28 de Janeiro de 2019 às 08h53

O método de limpeza e organização KonMari, introduzido pela japonesa Marie Kondo em 2011 com o lançamento de seu livro A Magia da Arrumação, virou série da Netflix e o hype é grande. O programa já é um dos mais assistidos na plataforma de streaming e também um dos mais comentados em redes sociais, com muita gente declarando todo seu amor pela guru oriental da organização doméstica pelo fato de que seu método transformou suas vidas cotidianas.

O método KonMari se baseia em jogar fora tudo o que não é essencial para sua vida, mantendo apenas o que é verdadeiramente útil ou o que nos faz felizes. E nada de começar a organização hoje, ficar cansado e continuar amanhã: a ideia é separar um dia da semana para que você consiga iniciar a arrumação e terminar tudo no mesmo dia, mantendo a organização nos dias seguintes, claro, para que a casa não volte a ficar uma bagunça. Para isso, Marie Kondo organiza tudo por categorias, desde peças de roupas similares, que ficam na mesma gaveta, até utensílios de cozinha, com aqueles da mesma categoria permanecendo juntos.

A ideia, ainda, é eliminar muita coisa que você não precisa de verdade. Então, que tal aplicar o método da japonesa também na vida digital? Dessa maneira, suas caixas de e-mail, pastas no computador, aplicativos no celular e redes sociais não te darão mais dor de cabeça.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

E-mails

Os serviços de e-mail permitem criar pastas e subpastas. No caso de e-mails de trabalho, por exemplo, você pode criar uma subpasta para cada projeto, mantendo toda a comunicação no devido lugar. E-mails de confirmação de cadastro e assinaturas, como este da Apple, podem ir para a lixeira

Como Marie Kondo detesta acúmulo de papéis, já que, além de bagunçar as gavetas, eles "não inspiram alegria", que tal transportar o conceito de se livrar de papéis inúteis para as caixas de e-mails? Considere a caixa de entrada como uma pasta temporária, um local de passagem de mensagens, e não um catálogo de e-mails que você precisa guardar.

Então, que tal criar pastas para cada categoria necessária, como, por exemplo, "trabalho", "família", "faculdade" e assim por diante? Dentro de cada uma dessas pastas principais, você pode criar subpastas com nomes de projetos do trabalho, nomes de clientes e fornecedores, assuntos relacionados a grupos de estudo, etc., tudo para que sua caixa de e-mails não se torne um cenário caótico e desesperador. Aproveite a organização para deletar absolutamente tudo o que não for realmente necessário e, assim, ainda liberar um bom espaço em seu armazenamento.

Pastas do computador e área de trabalho

Diz aí se uma área de trabalho limpinha não dá uma sensação de paz?

Um desktop entupido de ícones pode dar até dor de cabeça naquele seu colega organizado, quando ele bate o olho em seu computador. E mesmo que você não se importe com uma área de trabalho "entupida" de coisas, seguindo os preceitos do método KonMari, que tal rever tudo o consta no desktop, deletar o que já não precisa mais guardar, e direcionar o que vai manter para as devidas pastas? Lembre-se de criar categorias e subcategorias para que seus arquivos nunca mais fiquem desorganizados!

Aplicativos no celular

Apps reunidos por categoria e na ordem mais prática para cada usuário

O mesmo vale para os apps de seu smartphone. Algumas pessoas têm tantos apps instalados, sem organização alguma, que só conseguem localizar rapidamente o app que precisa ao usar a ferramenta de busca do sistema. Mas se você criar pastas de acordo com as categorias de cada app e movê-los para as pastas devidas, sua vida certamente ficará mais fácil. Ainda, no processo de organização, você pode (e deve!) deletar aqueles apps que você baixou por curiosidade e que raramente abrirá novamente (o que inclui vários joguinhos e editores de fotos, com certeza).

Redes sociais

Lembrando que Marie Kondo diz para você manter apenas o que traz alegria, o que faz você se sentir bem, que tal aplicar essa ideia também para as redes sociais? E não estamos só falando de parar de seguir contatos que só reclamam o dia todo ou só postam coisas negativas: também estamos falando para você repensar no uso de cada plataforma.

Se toda vez que você abre o Facebook, por exemplo, você se sente mal depois de rolar o feed algumas vezes, talvez isso seja um sinal que esta rede social não faz bem para sua saúde mental. Então, caso não possa dar unfriend nas pessoas negativas (por de repente trazer consequências chatas no mundo real, como aquele fatídico "por que você me deletou?"), talvez seja o caso de você acessar menos vezes a rede social, ou ainda, em uma medida mais extrema, deletar o seu perfil e se ver livre, de uma vez por todas, de tanta negatividade.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.