Em resposta ao jogo Baleia Azul, "Baleia Rosa" promove desafios em prol da vida

Por Redação | 19 de Abril de 2017 às 13h57
photo_camera Divulgação

Com o aumento dos casos de jovens arriscando suas vidas no jogo da Baleia Azul, uma iniciativa criada por usuários brasileiros faz justamente o contrário: promover desafios de valorização da vida através da página Baleia Rosa.

Lançada no último dia 13, a fan page já conta com mais de 110 mil curtidas, e propõe uma corrente do bem entre os internautas, que precisam cumprir determinadas tarefas, como postar uma foto usando uma roupa que te faça sentir bem, fazer carinho em alguém, se olhar no espelho e agradecer por tudo o que tem, entre outras atividades. As pessoas também precisam compartilhar uma imagem nos comentários do desafio do dia para provar que completaram as missões. Até o momento, são 23 desafios disponíveis na página.

O projeto foi criado por um designer e uma publicitária paulistas que trabalham juntos. Eles preferem não se identificar e afirmam ter recebido muitas mensagens de crianças e adolescentes pedindo ajuda. Por isso, a dupla buscou uma psicóloga, que agora está respondendo esses usuários, além de enviar o número do Centro de Valorização da Vida (CVV) para quem está buscando ajuda.

"Eu vi essa história da baleia azul e pensei em fazer alguma coisa ligada ao desafio, só que 100% voltada para o bem. Queríamos mostrar que a internet também tem forças para fazer coisas positivas. Estamos alertando as crianças para não entrarem nesses tipos de grupo, é muito perigoso. Também estamos procurando um caminho profissional porque estamos falando com pessoas que estão passando por situações muito difíceis e queremos arrumar uma forma de ajudar. O nosso pensamento é continuar recebendo mensagens e ajudando como der", disseram os criadores.

A página é uma resposta ao perigoso game da Baleia Azul. O fenômeno surgiu na Rússia, de onde se espalhou rapidamente, e já foi associado a 130 casos de suicídio em todo o mundo.

O jogo viral consiste em completar 50 desafios, sendo um por dia, que são distribuídos por um "mentor" em grupos fechados nas redes sociais. Os objetivos iniciais são simples, como assistir a um filme de terror sozinho ou desenhar uma baleia num pedaço de papel, mas as tarefas ficam mais sérias e macabras conforme mais atividades forem sendo completadas: desde subir no alto de um telhado ou edifício até tatuar uma baleia no braço com uma faca. O desafio de número 50, o último, é o suicídio.

No Brasil, pelo menos três estados registraram casos em que jovens estão envolvidos no Baleia Azul alguns chegaram a tirar a própria vida.

Fontes: O Globo, UOL

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.