Homem-Aranha | Sony e Disney estão satisfeitas e parceria pode durar ainda mais

Por Laísa Trojaike | 20 de Fevereiro de 2020 às 12h51
Marvel

Desde o princípio do Universo Cinematográfico Marvel (MCU), os fãs se preocuparam com os personagens cujos direitos estavam sob domínio de outros estúdios. Dentre esses estava o Homem-Aranha, que com certeza não poderia ficar de fora, sobretudo com o rumo que estava tomando a franquia d’Os Vingadores.

Então a Sony e o Marvel Studios resolveram negociar. Não demorou muito para que a Sony cobiçasse os sucessos de bilheteria somente para si, então voltaram atrás e trouxeram o Homem-Aranha de volta para seus domínios, mas logo notaram que era melhor ter um acordo que fosse proveitoso para ambos os lados e, assim, o status de relacionamento mais atual entre as duas companhias envolvia a permissão para a Marvel fazer apenas mais dois filmes com o Homem-Aranha, enquanto a Sony teria liberdade para fazer referência ao MCU em suas produções.

Imagem: Sony Pictures

Com Homem-Aranha: Longe de Casa (2019), no entanto, veio a surpresa: o título se tornou o primeiro filme do Homem-Aranha a ultrapassar a marca de US$ 1 bilhão em bilheteria e parte do sucesso se deve ao fato de o personagem ter sido agregado ao MCU.

A possibilidade de ver o Homem-Aranha ir embora do MCU mexeu bastante com os fãs e fez com que Tom Rothman (da Sony) e Alan Horn (da Disney) comentassem sobre isso durante a mesa-redonda promovida pelo The Hollywood Reporter, que dessa vez reuniu executivos dos principais estúdios.

“A fanbase, que é importante para todos nós, pareceu realmente responder ao que Tom Holland e a equipe do Homem-Aranha haviam feito antes. E eles gostam disso. Eles gostam do fato de o MCU e Kevin Feige estarem envolvidos. E ouvimos comentários por aí que sugeriram que unir forças mais uma vez provavelmente foi uma boa ideia", disse Horn.

Imagem: Sony Pictures / Disney

Em resposta, Rothman indicou seu interesse em prolongar a parceria com a Disney:

“Acredito que sim. Eu acho que foi um clássico vitória-vitória-vitória. Eu acho que foi uma vitória para a Sony. Eu acho que foi uma vitória para a Disney. Eu acho que foi uma vitória para fãs e espectadores. A única coisa que eu diria é que os ciclos de notícias e o ritmo das negociações não necessariamente se sobrepõem... Acho que teríamos chegado lá e as notícias ficaram à frente de algumas coisas.”

Com isso, parece não haver motivos para desespero. Ambos os estúdios indicam estar de acordo que juntos são melhores e que, assim, conseguem entregar um material de qualidade para os espectadores. Embora o contrato preveja apenas dois filmes para o MCU, sendo um desses o terceiro filme solo do Homem-Aranha, não parece impossível que negociações futuras desfaçam essa limitação.

Fonte: We Got This Covered

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.