Documentário revela diário de Heath Ledger durante sua preparação para o Coringa

Por Redação | 11 de Agosto de 2015 às 11h18
photo_camera Reprodução

Embora esteja todo mundo empolgado para ver Jared Leto no papel de Coringa em Esquadrão Suicida, a verdade é que ninguém ainda esqueceu a interpretação de Heath Ledger em Batman: O Cavaleiro das Trevas. E não apenas pelo modo como ele deu vida ao icônico vilão, mas também por toda a tragédia envolvendo sua morte repentina meses antes da estreia do filme.

Agora, sete anos após o ocorrido, um documentário sobre a vida do ator está sendo produzido e traz à tona alguns detalhes pouco conhecidos sobre o caso. Batizado de Heath Ledger: Too Young to Die, ele reacende o velho rumor de que a preparação para viver o Coringa nos cinemas mexeu profundamente com o psicológico de Ledger, fazendo com que ele começasse a usar vários remédios que acabaram o levando à morte em janeiro de 2008.

No vídeo liberado pela produção do documentário, o pai do ator, Kim Ledger, lê algumas páginas do diário do filho, que descreve como era sua rotina durante o mês em que ele estudava o papel. Logo no começo é possível ver que o próprio caderno já trazia a temática circense, como uma espécie de porta de entrada para aquele personagem tão peculiar.

Mais do que isso, temos ainda uma rápida visão das várias referências que o ator utilizou para construir a sua versão do Coringa. Temos várias cartas de baralho coladas nas páginas, fotos de palhaços — algumas bem assustadores, inclusive —, além de diversos quadrinhos do Batman aqui e ali mostrando a participação do vilão nas histórias ao longo das décadas.

Só que o que realmente chama a atenção nessa parte visual é que boa parte das referências utilizadas por Ledger está bem longe dos picadeiros ou dos gibis. Como pode ser visto no vídeo acima, parte da inspiração do Coringa que todos adoram veio exatamente do personagem Alex, protagonista de Laranja Mecânica. Isso explica muito bem o jeito errático do vilão em O Cavaleiro das Trevas e sua própria violência. Além disso, vemos que ele ainda usou a hiena como fonte de inspiração, provavelmente para o riso e o perigo que isso representa. No entanto, não há nada que explique a tragédia.

Segundo o pai do ator, Heath Ledger ficou trancado em um quarto de hotel durante quase um mês para se preparar para o papel. No entanto, embora muita gente trate isso como algo que resultou em sua morte, Kim Ledger explica que isso era algo comum com seu filho e que ele fazia isso em qualquer filme em que trabalhava, uma vez que realmente mergulhava no papel.

Além disso, no final do diário, há uma anotação do Coringa oito meses após o término das gravações do longa. É uma simples recordação do período, mas que chama a atenção pelo destaque que ele dá ao "Bye Bye" colocado na última página. Embora isso pouco tenha a ver de fato com a sua morte, foi algo bem pesado para o seu pai. "No fim das filmagens, ele escreveu um adeus na última página. Foi difícil ler aquilo", conta Kim Ledger.

Heath Ledger: Too Young to Die foi lançado exclusivamente no formato digital e pode ser visto na íntegra pelo Vimeo a partir de US$ 4 — cerca de R$ 14 na cotação atual.

Via: Complex

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.