Depois de Mulan, Disney fala sobre possibilidade de Viúva Negra no Disney+

Por Beatriz Vaccari | 05 de Agosto de 2020 às 18h10
Disney

Os fãs da Disney estão cheios de novidades nesta semana. A empresa anunciou na terça-feira (4) que o live-action de Mulan, inicialmente previsto para estrear no dia 27 de março antes do adiamento causado pela pandemia de COVID-19, perdeu o lançamento no cinema e agora será disponibilizado no catálogo do Disney+, serviço de streaming da companhia. Como se não bastasse essa notícia, também houve o comunicado de que a plataforma chegará à América Latina em novembro, um ano depois de seu lançamento oficial.

A novidade deu margem para os fãs do Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês pedirem à Disney que o mesmo aconteça com Viúva Negra, que também teve a estreia adiada por conta das recomendações de segurança contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2). O longa tinha lançamento previsto para o dia 30 de abril e agora está agendado para 29 de outubro no Brasil, com trama que se encaixa logo após os acontecimentos de Capitão América: Guerra Civil na linha do tempo da Saga do Infinito.

Reprodução/Marvel Studios

Questionado nesta semana sobre a ideia durante uma teleconferência de resultados no terceiro trimestre, o CEO da Disney, Bob Chapek, negou a possibilidade de Viúva Negra estrear diretamente no Disney+, justificando que a disponibilização de Mulan no catálogo é uma "decisão pontual", mas que a companhia ficará de olho no desempenho da adaptação live-action.

"Estamos muito satisfeitos por poder levar Mulan à nossa base de consumidores que está esperando há muito, muito tempo. Infelizmente tivemos que mudar nossa data teatral várias vezes", disse Chapek. "Temos a sorte de ter a oportunidade de trazê-lo para nossa própria plataforma direta ao consumidor, para que eles possam aproveitá-lo, mas estamos vendo a decisão como algo único, em vez de tentar dizer que há algum novo modelo de janela de negócios."

Mulan chega ao Disney+ em setembro

O live-action de Mulan chega no Disney+ no dia 4 de setembro, mesma data que a estreia mundial nas telonas, e, para assistir nas telinhas, será cobrada uma taxa de US$ 30 (cerca de R$ 159 na conversão direta), tanto para quem não assina o Disney+ quanto para quem já paga US$ 6,99 (R$ 37) mensais. Vale lembrar que não há informações de como isso funcionará no Brasil, visto que o serviço de streaming só estará disponível em novembro.

Viúva Negra, por sua vez, permanece com sua data de estreia adiada para o dia 29 de outubro nos cinemas brasileiros e pode ser modificada novamente caso a situação da doença não esteja controlada até lá. Vale lembrar também que todo o calendário de filmes da indústria foi impactado pela pandemia, e que Mulan não foi o primeiro título a perder a estreia nos cinemas e ir diretamente para o streaming. Quer saber mais? Confira o último episódio do podcast Porta 101.

Fonte: The Wrap  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.