David Ayer lamenta seu Esquadrão Suicida ter se transformado em comédia

Por Laísa Trojaike | 01 de Junho de 2020 às 23h00
Warner Bros.
Tudo sobre

Warner Bros

Saiba tudo sobre Warner Bros

Ver mais

Embora na época do lançamento as entrevistas indicassem que David Ayer e Warner Bros haviam produzido um filme em total conformidade, aos poucos o cineasta começou a soltar indícios de que não foi tudo em completo acordo na produção de Esquadrão Suicida. O filme acabou sofrendo diversas refilmagens e, agora, Ayer finalmente deu declarações em que se mostra profundamente afetado pelas mudanças em seu trabalho.

Após os pedidos pela versão de Zack Snyder de Liga da Justiça terem surtido resultados, o Snyder Cut será lançado pela HBO Max em 2021, o que reacendeu os pedidos pelo Ayer Cut de Esquadrão Suicida, possibilitando aos fãs ver qual era a real intenção de Ayer com o filme.

Com a subida da hashtag #ReleaseTheAyerCut, o público começou a exigir que a Warner Bros. se posicionasse na direção de conceder a Ayer a mesma oportunidade que teve Snyder, sobretudo porque Esquadrão Suicida receberá um reboot pelas mãos de James Gunn, responsável por Guardiões da Galáxia, um dos marcos do Universo Marvel. O investimento confirma que a Warner Bros está dividida, entre uma nova proposta de filmes solo como Coringa e The Batman, enquanto, ao mesmo tempo, parece investir em novas tentativas de uma "fórmula Marvel" de universo compartilhado.

David Ayer e Margot Robbie no set de Esquadrão Suicida (Imagem: Reprodução/Warner Bros.)

No Twitter, Ayer relembrou o trailer divulgado na San Diego Comic-Con em 2015 e que, segundo ele, acertou no tom do que gostaria que tivesse sido o seu filme. Após um usuário comentar que a prévia “I Started a Joke” (abaixo) é o melhor conteúdo de Esquadrão Suicida, o diretor respondeu o tweet dizendo que isso era justamente o mais próximo do que desejava.

“Este trailer acertou o tom e a intenção do filme que fiz,” escreveu. “Metódico. Em camadas. Complexo, lindo e triste. Após as críticas de Batman vs Superman terem chocado a liderança na época, e o sucesso de Deadpool — Meu drama comovente foi reduzido a uma ‘comédia’.”

Quando um usuário o confrontou sobre seu Coringa ter sido a pior caracterização do personagem, Ayer foi tranquilo ao responder: “Escrevi um roteiro perfeitamente coerente. E o Coringa era rico e dimensional. Você foi enganado. Não há problema em ficar com raiva”, disse Ayer, demonstrando grande compreensão com a receptividade que o filme teve.

Os próximos longas de David Ayer são The Tax Collector, em fase de pós-produção; e o anunciado Bright 2, que deve contar com o retorno de Will Smith e Joel Edgerton.

Fonte: The Wrap

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.