Autópsia revela que Carrie Fisher consumiu cocaína e heroína antes de sua morte

Por Redação | 19.06.2017 às 16:04
photo_camera Divulgação/Lucasfilm

De acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira (19), a atriz Carrie Fisher, conhecida em todo o mundo por interpretar a Princesa Leia em "Star Wars", tinha consumido concaína, heroína e ecstasy dias antes de passar mal durante uma viagem de avião em dezembro do ano passado. Segundo relatório médico da autópsia, ao que tudo indica, Fisher havia consumido cocaína três dias antes de sua morte, mas não foi possível determinar a data de uso das outras substâncias.

"A senhora Fisher sofreu o que parecia ser uma parada cardíaca no avião acompanhada de vômitos e com histórico de apneia do sono. Com base nas informações toxicológicas disponíveis, não podemos estabelecer o significado das múltiptiplas substâncias que foram detectadas no sangue e nos tecidos da Sra. Fisher em relação à causa da morte", declara o relatório.

Segundo as informações, um dos fatores que contribuiu para a morte da atriz, aos 60 anos, foi o acúmulo de tecido adiposo em suas artérias. Vale lembrar que os legistas já apontavam que o uso de drogas, combinado com uma doença cardíaca, poderiam ser causas adicionais para o falecimento de Fisher.

Apesar da luta contra o vício e sobre questões de saúde mental (a atriz foi diagnosticada com Transtorno de Personalidade Bipolar aos 24 anos) terem marcado a trajetória da atriz, aparentemente a notícia surpreendeu seu irmão, Todd Fisher. "Eu diria para você, segundo minha perspectiva, que certamente não há notícias de que Carrie fazia uso de drogas", afirmou.

Apesar disso, a filha de Carrie Fisher, Billie Lourd, fez questão de deixar clara a batalha de sua mãe ao longo da vida. "A minha mãe lutou contra o vício de drogas e doença mental durante toda sua vida. Finalmente morreu por isso. Ela foi deliberadamente transparente em toda sua obra sobre o estigma social em torno destas doenças", disse Lourd.

Via Time