Você pode doar seu corpo para a ciência; saiba como

Por Patrícia Gnipper | 25 de Julho de 2018 às 22h40
Depositphotos

Aqui no Brasil, temos como tradição o sepultamento em cemitérios na hora da morte. Muita gente também opta pela cremação, mas há uma outra possibilidade de o que fazer com o seu corpo, que nem todo mundo conhece: doá-lo para a ciência.

E não estamos falando de doação de órgãos para transplantes (o que é extremamente importante, também), mas, sim, de seu corpo inteiro. Você pode manifestar em vida seu desejo de contribuir para com o avanço da ciência, permitindo que pesquisadores e alunos da área de saúde utilizem o corpo de doadores em seus trabalhos e pesquisas.

A prática, aqui no Brasil, ainda não é muito difundida em comparação com países como os Estados Unidos, onde quase todos os corpos usados em estudos médicos em universidades são provenientes justamente da cultura de doação. Sim, é verdade que o uso de corpos em estudos científicos pode ser substituído, muitas vezes, pela tecnologia, incluindo exames de imagem e ambientes de realidade virtual. Mas ainda não há substituto à altura do contato direto com espécimes anatômicos reais e, por isso, a doação de corpos é uma atividade que a ciência encoraja.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ficou interessado em garantir que seu corpo seja doado para a ciência após sua morte? Saiba que o processo de autorização é simples, bastando que você elabore um documento expressando esse desejo, dando seu consentimento legal para tal. Você pode determinar uma instituição específica para receber seu corpo, inclusive.

A doação é permitida para qualquer pessoa com mais de 18 anos de idade, que esteja em plenas condições de saúde (inclusive mental), estando, portanto, apta para tomar uma decisão do tipo. O documento deve ser assinado, com firma reconhecida em cartório — uma cópia deve ser entregue ao centro que receberá a doação, com o original ficando em sua posse.

Ainda, é recomendado deixar seus familiares cientes de sua decisão, para evitar problemas póstumos. Seus parentes também precisam ter posse de uma cópia do documento escrito por você e, após o falecimento, a família pode realizar o velório normalmente — o que muda é que, em vez de o corpo ser enviado para o cemitério ou para o crematório, ele será destinado à instituição.

Uma dessas instituições que aceitam a doação de corpos para estudos é a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, que segue a legislação em seus protocolos. Ao receber a documentação de um doador, a faculdade a envia para um cartório, onde o juiz dá ciência de que o corpo daquele indivíduo será destinado à instituição para fins de ensino e/ou pesquisa.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.