Pesquisadores que descobriram a massa de neutrinos levam Nobel de Física

Por Redação | 07 de Outubro de 2015 às 16h00

Na última terça-feira (6), o prêmio Nobel de Física foi entregue a dois pesquisadores que conseguiram provar que os neutrinos têm massa, uma descoberta que tem o poder de mudar nossa compreensão atual do universo. Os dois premiados foram Takaaki Kajita, da Universidade de Tóquio, e Arthur B. McDonald, da Universidade de Queens em Kingston, no Canadá.

Neutrinos são partículas subatômicas que não dão qualquer indicação de serem feitas de pedaços menores. Estas partículas se movem a velocidades próximas à da luz e podem passar por qualquer coisa sem causar nenhum efeito.

Para detectar alguns bilhões de neutrinos que fluem pela Terra, os cientistas construíram tanques subterrâneos gigantes, com toneladas de água e blindados contra qualquer outra radiação. Nas raras ocasiões em que um neutrino atinge o núcleo do átomo, a colisão produz um raio de luz ofuscante que contém informações sobre a sua energia e a direção em que ele está viajando.

McDonald e Kajita demonstraram separadamente que os neutrinos sofrem metamorfose. Enquanto o cientista canadense analisou as partículas procedentes do sol, o japonês utilizou um observatório subterrâneo para realizar suas pesquisas.

Kajita conseguiu recolher provas de que as partículas são capazes de mudar de um tipo para outro com a ajuda do Super Kamiokande, um detector de neutrinos construído em uma mina de zinco abandonada no Japão forrada com 13.000 tubos fotomultiplicadores capazes de detectar os raios de luz. O pesquisador descobriu que os neutrinos do elétron podem se transformar em "neutrinos de tau" ou "neutrinos de múon", associados a outras partículas elementares.

Antes da descoberta, o Modelo Padrão da Física, um esboço de como todas as partículas subatômicas que compõem o universo se comportam e interagem, considerava que os neutrinos não tinham massa e, portanto, não poderiam alternar entre diferentes tipos.

Super Kamiokande

Observatório Super Kamiokande

Via IEEE Spectrum