Novo Anel de Einstein é descoberto por pesquisadora chilena

Por Redação | 02 de Junho de 2016 às 09h03
photo_camera Cerro Tololo Observatory

A astrônoma Margherita Bettinelli descobriu uma nova ocorrência de um raro fenômeno de alinhamento galáctico. O Anel de Einstein acontece em decorrência das lentes gravitacionais previstas na Teoria Geral da Relatividade. A descoberta foi feita no Instituto de Astrofísica de Canarias, no Chile.

O efeito de lentes gravitacionais acontece quando duas galáxias se alinham e a mais próxima da Terra amplia e distorce a luz emitida pela mais distante. A descoberta do Anel de Einstein de Canarias é especial por ser um dos mais simétricos já encontrados, formando um círculo quase completo, o que significa que as duas galáxias estão em alinhamento quase perfeito.

A galáxia responsável pela emissão da luz se encontra a 10 bilhões de anos-luz da Terra, porém, devido à expansão do universo, levou 'apenas' 8,5 bilhões de anos para que a luz nos atingisse. Já o fenômeno da lente acontece na galáxia que se encontra a 6 bilhões de anos-luz do nosso planeta.

Mais do que um fenômeno bonito de ser testemunhado, as lentes gravitacionais permitem que os astrônomos estudem a massa e o conteúdo de matéria escura de galáxias e, ao desatar as distorções produzidas pelas lentes, é possível decifrar o formato e o movimento interno das galáxias distantes.

Via Engadget, Phys.org

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.