Mackenzie, NASA e AEB desenvolvem projeto de observação espacial

Por Patrícia Gnipper | 29 de Agosto de 2018 às 23h10
Tudo sobre

NASA

Para viabilizar uma pesquisa de observação espacial com o objetivo de desenvolver projetos de prevenção a desastres naturais, o Centro de Rádio e Astronomia de Astrofísica Mackenzie (CRAAM) firmou uma parceria com a NASA e a Agência Espacial Brasileira (AEB), além de outras entidades do setor. A pesquisa será fundamental para ferramentas de geolocalização e monitoramento diário.

O estudo terá ênfase na técnica Very Long Baseline Interferometry (VLBI), que pode ser traduzida para algo como Interferometria de Linha de Base Muito Longa. A técnica é usada em estudos geofísicos e de prevenção de desastres, sendo capaz de detectar pequenos desvios no eixo de rotação da Terra e, dessa maneira, permite a análise dessa relação com a atividade sísmica direta ou de suas consequências — como tsunamis, por exemplo.

Segundo Jean-Pierre Raulin, responsável pelo projeto e coordenador do CRAAM, a VLBI também permite a detecção de variações de alguns milésimos de segundos na duração total do dia, permitindo estudar o impacto de distúrbios geofísicos e também a atividade cíclica do Sol. Esses dados são obtidos pelo Rádio Observatório Espacial do Nordeste (ROEN), que fica em Fortaleza (CE), sendo então integrados e correlacionados com dados de outros observatórios posicionados ao redor do globo. Isso contribui para com a calibração da rede GPS em todo o mundo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Quem providenciou (na verdade, emprestou) o sistema VLBI completo foi a NASA, que também o instalou nas dependências do ROEN e também do INPE. O Mackenzie, então, fica responsável por operar o sistema. "Prestamos serviços para a rede mundial de pesquisas científicas, utilizando os produtos para apoiar estudos astronômicos e geodésicos, obtendo resultados importantes", declarou Raulin, que também informou que o projeto foi renovado até o ano de 2019.

Quanto à importância do projeto, o pesquisador entende que "apesar de ser conhecida há mais de 60 anos, a técnica VLBI para estudos geofísicos ou na prevenção de desastres é inovadora, e isso se deve à precisão extrema dos dados".

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.