Descoberta nova espécie de dinossauro no noroeste do Paraná

Por Rafael Arbulu | 27 de Junho de 2019 às 10h59
(Imagem: Eduardo Cavalari/RPC)

Uma nova espécie de dinossauro foi descoberta em sítio paleontológico localizado na região de Cruzeiro do Oeste, no noroeste do estado do Paraná, por pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e da Universidade de São Paulo (USP). Batizado de Verpersaurus paraensis, ele tinha aproximadamente um metro e meio de tamanho, era bípede e carnívoro, alimentando-se majoritariamente de animais menores.

Segundo os pesquisadores, que divulgaram a descoberta nesta quarta-feira (26), isso comprova que os animais pré-históricos habitaram a hoje região brasileira há cerca de 30 milhões de anos antes do evento que levou à extinção da espécie. Eles ainda informam que, na época em que o animal era vivo, a região era um deserto árido.

“[Ele] tinha uma característica muito peculiar, uma garra no pé em formato de lâmina, que ele utilizava na captura de pequenas presas”, comentou o pesquisador Max Langer, da USP de Ribeirão Preto. “Era um animal carnívoro, de pequeno porte, vivia no deserto e tinha um esqueleto leve, igual as aves têm hoje em dia”.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Segundo os pesquisadores, foi justamente essa característica do pé que os ajudou a identificar o animal como uma nova espécie, haja vista que o norte, noroeste e nordeste paranaenses já apresentaram outros fósseis de dinossauros e poderia haver confusão ou repetição de descobertas. As primeiras ossadas da região foram descobertas por agricultores locais. Análises feitas posteriormente comprovaram que elas eram de pterossauros.

(Imagem: Eduardo Cavalari/RPC)

Não foi o caso aqui: pelas características apontadas pelos pesquisadores, o Verpersaurus paranaensis até apresentava similaridades com os dinossauros voadores, mas era totalmente assentado, sem capacidade de voo.

Langer ainda apresentou outra característica nas patas do animal: “Essa espécie tinha uma característica muito interessante, tinha apenas um único dedo de sustentação na pata. Então, mais ou menos igual aos cavalos de hoje em dia, ele se locomovia no suporte de apenas um dedo. As características do pé são únicas, nenhum animal que se conhece no mundo tem essas características, então foi até relativamente fácil definir que era uma espécie nova".

Para Renato Pirani Ghilardi, presidente da Sociedade Brasileira de Paleontologia, a descoberta posiciona o Brasil como um dos principais sítios de navegação dos dinossauros, assim como o são Estados Unidos e Europa. “A gente tem um dinossauro carnívoro, o que é muito raro de ser encontrado, de ser preservado. Temos, por exemplo, a ideia de que há muitos dinossauros na América do Norte, Estados Unidos, Europa, e aqui não tem. Essa pesquisa mostra que tem sim, só que a gente ainda está descobrindo eles”.

(Imagem: Eduardo Cavalari/RPC)

Fonte: Jornal da USP; G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.