Ciência: água de Whey pode ser solução para o futuro

Por Redação | 19 de Abril de 2016 às 00h00
photo_camera Divulgação

A falta de água é um dos problemas que assolam a humanidade atualmente, já que o líquido é necessário para todos os setores industriais. Na limpeza de máquinas, o processo pode utilizar de 1 a 60 litros de água por quilograma de leite processado. Devido à escassez desse tipo de material, pesquisadores da Universidade de Nebraska-Lincoln encontraram um método para reutilizar água de Whey (um tipo de proteína vinda do soro de leite) para sistemas de limpeza em fábricas.

De acordo com os resultados obtidos pela equipe, é seguro reutilizar a água reciclada de Whey para limpar máquinas e superfícies, sendo esta prática indicada para que empresas alimentícias atinjam uma produção sustentável sem desperdiçar água. Atualmente, apenas água potável pode ser utilizada no processo de limpeza de máquinas e superfícies em fábricas, porém, água de reuso pode ser utilizada no estágio inicial de limpeza de frutas, vegetais, carnes e aves, o que reduz bastante o uso de água comum.

Na pesquisa, os cientistas obtiveram água de reuso de Whey de queijo Cheddar a partir dos processos de osmose, ultrafiltragem e secagem em spray. A água resultante foi utilizada para limpar superfícies de aço com biofilme, que ficaram limpas de maneira satisfatória segundo padrões de limpeza em indústria.

"Ao combinar os processos de ultrafiltração e osmose reversa, até 47% da água pode ser recuperada do Whey", afirmou Yulie Meneses, uma das autoras do estudo. Assim como a limpeza de superfícies, o soro de leite recuperado também pode ter outras aplicações em atividades com alta demanda de água.

Com exceção da indústria de suplementos, o soro de leite geralmente é descartado nos processos industriais, por isso, a criação de uma técnica que o utiliza e ainda poupa água potável é impressionante, afirma o editor chefe do Journal of Dairy Science, Matt Lucy. Mais pesquisas devem ser conduzidas com a água de Whey para descobrir eventuais riscos que a técnica pode trazer.

Via Phys.org

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.