Cientistas descobrem exoplaneta com anéis 200 vezes maiores que os de Saturno

Por Redação | 28 de Janeiro de 2015 às 09h36
photo_camera Divulgação

Mesmo a bilhões de quilômetros de distância da Terra, Saturno é um dos planetas mais característicos do nosso Sistema Solar por conta dos anéis que rodeiam toda sua circunferência. Mas nosso "vizinho" não é o único a contar com esses elementos: a 420 anos luz de distância de nós, seres humanos, está o chamado "J1407b", um exoplaneta cujo sistema de anéis é 200 vezes maior do que o de Saturno.

De acordo com os sites SlashGear e Daily Mail, o planeta foi descoberto por astrônomos do Observatório de Leiden, na Holanda, e da Universidade de Rochester, nos Estados Unidos. O corpo celeste já havia sido observado nos anos de 2007 de 2012, mas só nesta semana os cientistas revelaram o quão extraordinária é a estrutura do astro, que possui em sua composição mais de 30 anéis, cada um medindo dezenas de milhões de quilômetros de diâmetro.

Todo o processo de estudo do J1407b ocorre no observatório SuperWASP por meio da identificação de variações na luz de estrelas, conforme os planetas as orbitam e as eclipsam. Embora admitam ser necessárias mais pesquisas, os especialistas alegam que o planeta pode ser um gigante gasoso como Júpiter ou Saturno, mas com massa até 40 vezes superior a Júpiter. "Podemos pensar nessas novas descobertas como uma espécie de 'super-Saturno'", comentou o professor Eric Mamajek, da Universidade de Rochester, nos EUA.

Como ainda não é possível calcular o tamanho desse sistema, os pesquisadores fazem a seguinte comparação: se os anéis de Saturno fossem do mesmo tamanho que os de J1407b, eles seriam facilmente visíveis daqui da Terra à noite. Pela imagem divulgada pelos cientistas, é possível notar que o planeta em si é praticamente "engolido" pelo seu grande conjunto de anéis. Até mesmo as luas que cercam o objeto poderiam sumir no meio dos anéis que cercam o planeta.

Falando nisso, os astrônomos afirmam que algumas lacunas detectadas no sistema de anéis sugerem que parte do material pode ter se juntado ao ponto de formar novas luas, fenômeno este que já foi notado também nos anéis de Saturno.

Segundo os cientistas, conforme surgem novos satélites em torno do planeta, os anéis que o rodeiam ficarão mais finos até desaparecerem por completo em alguns milhões de anos. O próximo passo do estudo é detectar de forma mais precisa quando irá acontecer o próximo eclipse de anéis e, assim, determinar a massa, composição e propriedades químicas do objeto.

No vídeo abaixo, os astrônomos fornecem um modelo científico de como fuciona o gigantesco sistema de anéis do planeta J1407b:

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!