Tesla Model 3 estava com o piloto automático ligado em acidente na Flórida

Por Natalie Rosa | 16 de Maio de 2019 às 21h50
Tudo sobre

Tesla

Saiba tudo sobre Tesla

Ver mais

O modo automático do Tesla Model 3 envolvido em acidente fatal na Flórida, no último dia 1º de março, estava ativado no momento da colisão com um caminhão. A resposta vem de um relatório de investigação do Conselho Nacional de Segurança no Transporte (NTSB), que analisou vídeo e dados do veículo, descobrindo ainda que nem o motorista e nem o piloto automático executaram manobras para evitar o acidente.

O motorista do Tesla, Jeremy Beren Banner, de 50 anos, acabou não resistindo aos ferimentos e morreu. A fatalidade já é a quarta registrada que envolve o uso do piloto automático da montadora. Em 2016, um incidente bastante parecido aconteceu em Gainesville, também na Flórida, quando Joshua Brown acabou morrendo após colisão do seu Model S com um caminhão semi-reboque.

Ainda de acordo com a investigação, Banner acionou o piloto automático cerca de 10 segundos antes da colisão, e o sistema não detectou a mão do motorista no volante nos oito segundos que antecederam o impacto. O veículo estava a 109 km/h e o teto chegou a ser arrancado pelo caminhão.

Em comunicado, um porta-voz da Tesla comentou que a empresa está profundamente triste com o acidente e a tragédia, mas afirmou que quando o piloto automático é utilizado de forma adequada e por um motorista atento, a direção se torna mais segura do que quando o carro é pilotado sem assistência.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.